Mais de 370 crianças foram 'salvas do tráfico de pessoas' em Burkina Faso

·1 minuto de leitura
Um dos destinos neste tráfico de crianças é a Costa do Marfim, o maior produtor de cacau do mundo, país que também interceptou e repatriou menores explorados em seus campos, acrescentou o ministério (AFP/OLYMPIA DE MAISMONT)

Um total de 374 crianças que estavam sendo levadas para países vizinhos de Burkina Faso, onde seriam exploradas no campo ou em minas, foram "interceptadas e salvas do tráfico" de pessoas, entre janeiro e março, afirmou a ministra da Mulher, Solidariedade Nacional, Família e Ação Humanitária de Burkina, Hélène Marie Laurence Ilbudo.

"Durante o primeiro trimestre de 2021, 374 crianças foram interceptadas sob suspeita de que poderiam ser vítimas de tráfico", declarou a ministra em coletiva de imprensa.

"Há algum tempo, os fenômenos que afetam as crianças tomaram proporções preocupantes no nosso país", alertou, indicando que em 2020 foram interceptadas 2.318 crianças.

As crianças - cuja maioria é de menores de 16 anos e o destino seria trabalhar em plantações, minas ou trabalhos domésticos, em países vizinhos de Burkina Faso - foram interceptadas em controles de ônibus ou por denúncias, de acordo com o ministério.

Um dos destinos do tráfico de crianças é a Costa do Marfim, o maior produtor de cacau do mundo, país que também interceptou e repatriou menores explorados em seus campos, acrescentou o ministério.

Outras 58 crianças detectadas em operações de controle do território por parte das Forças de Defesa e Segurança foram entregues aos serviços sociais, acrescentou Ilbudo, destacando também a magnitude do fenômeno das "crianças de rua".

ab/pid/age/es/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos