Mais de 6 mil turistas são retirados às pressas de campings na França devido a incêndios florestais

AFP - THIBAUD MORITZ

Dois incêndios já queimaram aproximadamente 1.700 hectares de floresta na região da Gironde, no oeste da França. Nesta quarta-feira (13), mais de 6.500 pessoas foram retiradas de campings e pequenas cidades da região bastante turística, que fica ao sul da cidade de Bordeaux. As queimadas são consequências da seca e da onda de calor que atravessa o país.

Dois incêndios que começaram na terça-feira (12) ainda não foram controlados nas proximidades das cidades turísticas de Landiras e La Teste-de-Buch. De acordo com os bombeiros da Gironde, não há feridos.

Quatro aviões cisterna foram enviados à zona dos incêndios na manhã desta quarta-feira. Aproximadamente 700 bombeiros estão mobilizados e mais 40 devem se juntar aos esforços, vindos das regiões do sul da França que também estão em alerta.

A fumaça do incêndio de Landiras é visível desde Bordeaux, que fica a quase 50 km ao norte. O incêndio foi declarado em “um terreno complicado” e com “um vento em redemoinho” que dificulta a intervenção dos bombeiros, de acordo com o Serviço departamental de incêndio e de socorro.

Pessoas retiradas

Segundo o canal France Bleu Gironde, 520 moradores foram evacuados de cinco vilarejos dos municípios de Guillos e de Origne. Eles foram abrigados na cidade de Louchats, em um salão de festas. Duas rodovias foram fechadas nas proximidades dos incêndios.

O fogo em Teste-de-Buch, nas proximidades da turística zona de Arcachon, foi declarado por volta das 15h15, na terça-feira, nas proximidades da duna do Pilat, região cercada de pinheiros. Cerca de 700 hectares de floresta foram destruídos.

Entre 1h e 5h da madrugada, “6.000 pessoas foram evacuadas para o centro de exposições da cidade”, indicou o comandante Laurent Dellac, dos bombeiros da Gironde ao canal France Info. Os turistas, que estavam em campings na região, não poderão voltar a suas hospedagens até segunda ordem porque o fogo “ainda está evoluindo”.

A pista seguida pela polícia é que o incêndio começou quando um veículo teve uma pane elétrica e se inflamou, em uma estrada próxima, explicou o prefeito do município Patric Davet. “O fogo entrou na floresta de pinheiros e não pôde ser controlado”, acrescentou.

O ministro francês do Interior, Gérald Darmanin, anunciou nesta quarta-feira que irá no fim do dia no local dos incêndios.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos