Mais de 800 jihadistas morreram em dois meses no Lago Chade

Mais de 800 jihadistas morreram em dois meses durante operações militares nas ilhas do Lago Chade, o corpo d'água situado na fronteira entre Nigéria, Níger, Camarões e Chade, informou nesta terça-feira (7) a força conjunta formada pelos exércitos dos quatro países africanos.

Entre 28 de março e 4 de junho, a força conjunta, conhecida pela sigla em francês FMM, realizou uma operação denominada "Lake Sanity" (Integridade do Lago) nas ilhas do lago Chade e em localidades vizinhas para "neutralizar" os "terroristas do Boko Haram e do Estado Islâmico na África Ocidental (Iswap)", diz um relatório da força conjunta recebido nesta terça pela AFP.

Segundo essa força, a operação foi "um sucesso retumbante com 805 terroristas neutralizados [mortos], a destruição ou apreensão de 44 veículos, 22 motocicletas e diversas armas pesadas e leves".

Cerca de 3.000 soldados participaram das ações aéreas, terrestres e navais, lançadas inicialmente por Camarões, Níger e Nigéria, às quais o Chade se juntou 45 dias depois de seu lançamento, segundo o documento.

A bacia do lago Chade é uma vasta extensão de água e terrenos alagados onde os grupos jihadistas Boko Haram e seu rival Iswap estabeleceram refúgios nas diversas ilhotas da região.

bh/pid/pc/mb/rpr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos