Mais de 91 mil mães de alunos se inscrevem para monitorar estudantes na capital paulista

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em apenas dois dias, pouco mais de 91 mil mães de alunos da rede municipal de ensino da capital paulista manifestaram interesse em ocupar uma das 4.590 vagas de monitoras de protocolos sanitários, de combate à Covid-19, oferecidas pela Prefeitura de São Paulo. Segundo a gestão Bruno Covas (PSDB) 91.783 mulheres se inscreveram, correspondendo a 20 candidatas por vaga. As mulheres selecionadas para o POT (Programa Operação Trabalho) Volta às Aulas vão trabalhar monitorando alunos, para que respeitem os protocolos sanitários de prevenção ao novo coronavírus, como lavar as mãos e usar álcool em gel, além de manter distanciamento social e usar máscaras de proteção. A seleção das candidatas será feita pelo Cate (Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo) a partir desta quinta-feira (18), até a próxima quarta-feira (24). Entre os dias 25 e 26, serão feitas as chamadas das selecionadas, para que apresentem documentação e comprovantes dos critérios de contratação, como declaração de inexistência de doenças preexistentes, além de não pertencer aos grupos de risco do novo coronavírus. O início das atividades está previsto para 1º de março. As mães selecionadas, com idades entre 18 e 50 anos, assinarão contrato de seis meses, durante os quais receberão R$ 1.155 mensais. A carga de trabalho será de 30 horas semanais, divididas em seis horas por dia. "A alta procura por essas vagas em um período de crise profunda pelo qual estamos passando evidencia a necessidade de investirmos cada vez mais em políticas públicas com foco na geração de renda das famílias", disse Aline Cardoso, secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo. No total, segundo a gestão Covas, serão aplicados R$ 31,8 milhões na iniciativa. Cada uma das unidades da rede municipal de ensino deverá manter três mulheres selecionadas para o projeto. Capacitação As mulheres selecionadas serão capacitadas por meio de um curso online para atuar na função. A capacitação será feita pela Escola Municipal de Educação Profissional e Saúde Pública Professor Makiguti, vinculada à Secretaria do Trabalho. Durante o período de permanência no POT Volta às Aulas, as participantes deverão cumprir também 24 horas mensais de qualificação profissional no Portal do Cate (cate.prefeitura.sp.gov.br). * 18 a 24 de fevereiro: seleção das candidatas pelo Cate. 25 e 26 de fevereiro: chamada das selecionadas para a entrega da documentação e comprovantes dos critérios de contratação. Os documentos são: RG, CPF, Carteira de Trabalho, comprovante de residência e autodeclaração de inexistência de doenças preexistentes e não pertencer aos grupos de risco da Covid-19. 1º de março: previsão de início das atividades.