Mais cidades chinesas reforçam controles diante de aumento de casos de Covid

·1 min de leitura

Por Andrew Galbraith

XANGAI (Reuters) - Xangai registrou um número recorde de casos sintomáticos de Covid-19 neste sábado e outras áreas da China reforçaram controles, enquanto o país mantinha sua estratégia de "liberação dinâmica" que visa acabar com a variante Ômicron, que é altamente transmissível.

A zona econômica do aeroporto de Zhengzhou, uma área central de fabricação chinesa que inclui a Foxconn, fornecedora da Apple, anunciou um lockdown de 14 dias na sexta-feira "a ser ajustado de acordo com a situação epidêmica".

No noroeste da China, a cidade de Xian pediu na sexta-feira aos moradores que evitem viagens desnecessárias para fora de seus complexos residenciais e encorajou as empresas a ter funcionários trabalhando em casa ou morando em seu local de trabalho, após registrar dezenas de infecções por Covid-19 neste mês.

Uma autoridade do governo de Xian, em resposta às preocupações dos moradores sobre uma possível escassez de alimentos, disse neste sábado que o anúncio não constitui um lockdown.

A cidade de Suzhou, perto de Xangai, informou neste sábado que todos os funcionários capazes de trabalhar em casa devem fazê-lo, e os complexos residenciais e empresariais devem evitar a entrada desnecessária de pessoas e veículos.

(Reportagem adicional de Ben Blanchard em Taipé e Roxanne Liu em Pequim); Tradução Redação Brasília, 55 11 5047-2695; REUTERS BC)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos