Mais de 24,5 milhões de brasileiros não sabem se comerão durante o dia, diz estudo

·2 minuto de leitura
A fome é cada vez mais presente na vida de muitos brasileiros - Foto: Getty Images
A fome é cada vez mais presente na vida de muitos brasileiros - Foto: Getty Images
  • Números foram levantados por uma pesquisa da Rede Penssan realizada em dezembro

  • Estudo apontou que 20 milhões de brasileiros passam 24 horas sem ter com o que se alimentar em alguns dias

  • O país ainda tem 74 milhões de pessoas inseguras sobre a possibilidade de passar fome

Um levantamento realizado pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan), divulgado pelo jornal Folha de S.Paulo, apontou que mais de 24,5 milhões de pessoas no país acordam sem saber se vão comer durante o dia.

A pesquisa foi realizada em dezembro do ano passado em 1.662 domicílios urbanos e 518 rurais, antes do repique inflacionário dos últimos meses, que, provavelmente, agravou a situação.

Leia também:

O estudo apontou ainda outros dados alarmantes. Afinal, 20 milhões de brasileiros afirmam passar 24 horas ou mais sem ter com o que alimentar-se em alguns dias, e 74 milhões vivem inseguros sobre a possibilidade de passar por isso.

No total, mais da metade da população nacional (55%) sofria de algum tipo de insegurança alimentar em dezembro passado. A média nacional de insegurança grave é de 9%, mas chega a 18% e 14%, respectivamente, no Norte e Nordeste, regiões mais pobres do país.

Favelas estão cada vez mais presentes pelo país - Foto: Getty Images
Favelas estão cada vez mais presentes pelo país - Foto: Getty Images

Coordenador da Rede Penssan, Renato Maluf explicou à Folha que já era esperado um “agravamento do quadro”, mas que não se sabia que ele fosse “tão profundo”.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que a insegurança alimentar caía a cada ano desde 2004, mas voltou a subir em todos os níveis a partir de 2014.

Aumento no número de favelas

A crise econômica aliada ao alto desemprego fizeram com que explodisse no Brasil o número de favelas. Segundo levantamento do IBGE, elas dobraram em número e presença nos últimos dez anos.

A estimativa do instituto aponta que o número de “aglomerados subnormais”, como favelas, palafitas, entre outras, saltou de 6.329 em 323 cidades, em 2010, para 13.151 em 734 municípios em 2019.

“O Brasil está se tornando um país margeado por favelas. O que não podemos é chegar numa situação de não reversão, embora isso não esteja distante”, disse à Folha Edu Lyra, ex-favelado e fundador do Instituto Gerando Falcões, ONG voltada à promoção social de crianças e adolescentes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos