'Mais tempo em Westeros do que no mundo real', diz George R.R. Martin sobre isolamento

Louise Queiroga

A pandemia do novo coronavírus também mudou a rotina do escritor George R.R. Martin. O autor da saga "As crônicas de gelo e fogo" atualizou os fãs de "Game of thrones" ansiosos pela continuação da história, por meio do blog dele nesta semana. Martin disse estar trabalhando no sexto livro, "The Winds of Winter", todos os dias enquanto está em isolamento em Santa Fé, no Novo México, EUA.

"Estou sozinho em um local isolado e remoto, com a presença de um dos meus funcionários e não vou à cidade nem vejo ninguém. Para dizer a verdade, estou gastando mais tempo em Westeros do que no mundo real, escrevendo todos os dias. As coisas são bastante sombrias nos Sete Reinos ... mas talvez não sejam tão sombrias quanto podem se tornar aqui", afirmou ele no post.

O escritor mencionou também que está se sentindo bem e ressaltou estar se cuidando, adotando as medidas necessárias. Abaixo do texto, ele colocou uma imagem indicando a maneira eficaz de lavar as mãos, uma prática recomendada a ser feita sempre que possível.

"Para aqueles de vocês que podem estar preocupados comigo pessoalmente ... sim, estou ciente de que faço parte da população mais vulnerável, dada a minha idade e condição física. Mas me sinto bem no momento e estamos tomando todas as precauções sensatas", disse.

Martin chamou atenção ainda que a pandemia do novo coronavírus e as medidas sendo tomadas para evitar a propagação da doença estão lhe parecendo algo retirado de uma obra de ficção.

"Alguns dias, assistindo ao noticiário, não consigo deixar de sentir como se todos estivéssemos vivendo um romance de ficção científica. Mas não, infelizmente, o tipo de romance de ficção científica que eu sonhava viver quando criança, aquele com as cidades da Lua, colônias em Marte, robôs domésticos programados com as Três Leis e carros voadores. Eu nunca gostei das histórias de pandemia tão bem…", contou.

"Dias estranhos estão sobre nós. Ancião como eu sou, não me lembro de ter vivido algo assim como essas últimas semanas", descreveu. "Honestamente, não tenho ideia de onde as coisas vão ficar em Santa Fé, Novo México, EUA, ou no mundo em um mês. As coisas estão mudando tão rápido".

Apesar das preocupações, Martin se mostrou otimista com relação ao futuro.

"Esperemos que todos passemos por isso são e salvo. Fique bem, meus amigos. Melhor prevenir do que remediar.

E deu uma dica aos leitores do seu blog sobre uma atividade para distrair a cabeça em casa:

"Com quarentenas, bloqueios e isolamento social indicados em todos os lugares, e todos os locais de entretenimento habituais fechando suas portas, a leitura é a melhor maneira de passar o horário vazio", destacou.