Mais uma adolescente é morta por bala perdida na zona norte do Rio

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mais uma adolescente foi morta em decorrência de uma bala perdida, na noite de segunda (3), na comunidade de Acari, na zona norte do Rio. Esse é o segundo caso registrado no bairro em menos de uma semana, o terceiro na cidade do Rio de Janeiro.

Hosana de Oliveira Serafim, 13, estava na porta de casa quando foi ferida por um tiro no peito. Ela foi levada às pressas por moradores para o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, no mesmo bairro, mas não resistiu ao ferimento.

A Polícia Militar informou, em nota, que o 41º Batalhão da PM (Irajá) não realizou operação na localidade na noite passada. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios.

Devido ao crime, três creches, uma escola municipal e um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) foram fechados nesta terça-feira (4), deixando 1.021 jovens sem aulas.

No mesmo bairro, a menina Maria Eduarda Alves da Conceição, 13, morreu, na semana passada, após ser baleada durante uma aula de educação física na quadra da escola municipal Jornalista Daniel Piza. Quase na mesma hora, dois policiais foram flagrados matando dois homens que já estavam caídos no chão, junto ao muro da escola.

Bairro com alguns dos maiores complexos de favela da cidade e atendido por um batalhão policial com histórico de violência, Acari tem visto a sensação de insegurança recrudescer, dizem moradores.

A situação é tal que moradores do entorno do conjunto habitacional Fazenda Botafogo, do lado de fora da favela, instalaram cancelas e grades baixas nas ruas para tentar inibir assaltantes.

Além das duas estudantes, Evangelista da Silva, 72, morreu no final da manhã de segunda, na porta de casa, atingido por uma bala perdida na favela Mandela 2, em Manguinhos.