Mais velho jogador na Copa e ex de RBD: os goleiros mexicanos Talavera e Ochoa estreiam no Catar com gosto de despedida

Logo mais, quando entrarem em campo para a primeira partida do México neste Mundial, Alfredo Talavera e Guillermo Ochoa estarão, muito provavelmente, fazendo sua última estreia numa Copa do Mundo. Os goleiros foram escalados para o Catar e já têm um recorde: cinco copas no currículo. Talavera, de 40 anos, é o atleta mais velho a defender uma seleção no campeonato.

Assim como Daniel Alves pelo Brasil, a escalação de Talavera foi bastante criticada pelos torcedores mexicanos, apesar da excelente forma do goleiro e de vários títulos. Ochoa, de 37 anos, não está entre os dez mais velhos dessa Copa, mas não deve voltar à seleção em 2026, quando estiver com 41 anos. O goleiro ganhou fama de paredão na Copa de 2014, quando defendeu chutes incríveis de Neymar ao gol. Nesta terça-feira, ele terá a Argentina de Lionel Messi pela frente.

Enquanto não aposentam luvas e chuteiras, os mexicanos diversificam o ramo de atuação. Talavera tem uma fundação e um site de uniformes esportivos, além de outros negócios. Nas horas vagas, curte viajar com a mulher, Dany Leon, e os filhos, jogar golfe e andar de moto. Ochoa já lançou até perfume com seu nome e é garoto propaganda de relógios e de outras marcas esportivas. As horas vagas são divididas entre o videogame e as viagens com a esposa, Karla Mora, e os filhos. Antes da fama de muralha do México, Ochoa ficou conhecido por ter namorado a ex-RBD, Dulce Maria.