Malásia apreende partes de animais no valor de US$ 18 milhões; veja fotos

Autoridades alfandegárias da Malásia informaram nesta segunda-feira que apreenderam um estoque de partes raras de animais no valor de US$ 18 milhões que se acredita terem vindo da África, incluindo presas de elefante, chifres de rinoceronte e escamas de pangolim.

A nação do Sudeste Asiático é um centro de tráfico de animais selvagens, com partes de animais enviadas através do país para mercados regionais lucrativos.

As autoridades frustraram uma tentativa de contrabando em 10 de julho, quando descobriram a carga ilícita em Port Klang, na costa oeste da Malásia, escondida em um contêiner junto com madeira.

A remessa incluiu cerca de 6.000 kg (13.200 libras) de presas de elefante - a maior apreensão de marfim de elefante da Malásia, disse o chefe do departamento de alfândega, Zazuli Johan.

Havia também 29 quilos de chifres de rinoceronte, 100 quilos de escamas de pangolim e 300 quilos de crânios de animais e outros ossos, disse ele em entrevista coletiva.

A apreensão teve um valor estimado de 80 milhões de ringgits (US$ 18 milhões), disse ele, acrescentando que acredita-se que tenha vindo da África, sem dar mais detalhes.

Zazuli disse que a Malásia não era o destino final do carregamento, mas não disse para onde estava indo.

Partes de animais, como presas de elefante e escamas de pangolim, são populares em países onde são usadas na medicina tradicional, incluindo China e Vietnã.

Não houve prisões por conta da apreensão.

Kanitha Krishnasamy - diretora do Sudeste Asiático do grupo de monitoramento de comércio de vida selvagem Traffic - elogiou a "apreensão significativa".

"Esta mistura de espécies ameaçadas em uma única apreensão é preocupante e certamente confirma a suspeita de que os criminosos continuam usando os portos da Malásia para transportar animais selvagens contrabandeados", disse ela.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos