Malafaia reprime música contra Alexandre de Moraes em seu trio

***ARQUIVO*** BRASILIA, DF,  BRASIL,  08-03-2022, O pastor Silas Malafaia. O presidente Jair Bolsonaro, a primeira dama Michelle Bolsonaro e a ministra Damares Alves participam de encontro com lideranças evangélicas no Palácio da Alvorada. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO*** BRASILIA, DF, BRASIL, 08-03-2022, O pastor Silas Malafaia. O presidente Jair Bolsonaro, a primeira dama Michelle Bolsonaro e a ministra Damares Alves participam de encontro com lideranças evangélicas no Palácio da Alvorada. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O pastor Silas Malafaia reprimiu uma música contra o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes tocada no trio elétrico que contratou para o ato de 7 de Setembro na orla de Copacabana.

"Defensor de vagabundo, advogado do PT", dizia a canção, interrompida imediatamente após Malafaia, ainda no chão, fazer que não com o dedo em direção ao carro.

Questionado pela Folha de S.Paulo, Malafaia justificou: "Sabe por quê? Nós não podemos dar a Alexandre a moral que ele quer. Ele não é o entro das atenções. Por que vamos ficar colocando azeitona no empadão do cara?"

Desafeto dos bolsonaristas, o ministro é um dos principais alvos na manifestação que reúne neste domingo (7) milhares no bairro cartão-postal do Rio.

O presidente Jair Bolsonaro é esperado no trio, pelo qual Malafaia diz ter pago, do próprio bolso, "como pessoa física", R$ 35 mil.