Austrália reafirma compromisso com busca do voo MH370 um ano após sumiço

Sydney (Austrália), 8 mar (EFE).- O governo da Austrália reafirmou neste domingo seu compromisso de continuar com o trabalho de busca do voo MH370 da companhia Malaysia Airlines desaparecido há exatamente um ano para responder às dúvidas das famílias das 239 pessoas que estavam a bordo.

"Após passar um tempo com as famílias dos australianos desaparecidos compartilho seu sentimento de impotência por não saber o que se passou com o avião", declarou o vice-primeiro-ministro, Warren Truss.

O político afirmou que as famílias merecem respostas e que eles farão todo o possível para consegui-las, ao assinalar também o compromisso dos governos da China e da Malásia.

Boeing 777 de Malaysia Airlines desapareceu em 8 de março de 2014 após mudar de rumo em uma "ação deliberada", segundo os especialistas, 40 minutos após decolar de Kuala Lumpur com destino a Pequim e de alguém apagar os sistemas de comunicação.

No entanto, o satélite Immarsat continuou a receber sinais, sem informação sobre sua localização, mas que foram analisadas pelos analistas, que concluíram que voou durante pelo menos seis horas até ficar sem combustível sobre o Índico.

As operações de busca, dirigidas por Austrália, Malásia e China, estão concentradas em uma área de 60 mil quilômetros quadrados a cerca de 1.800 quilômetros ao oeste da cidade australiana de Perth.

Truss afirmou que 43% do rastreamento do fundo oceânico marcado como zona prioritária já foi realizado e esperar que seja completado em maio. EFE