Malta nega aborto a turista americana

Andrea Prudente, uma turista americana, que está de férias em Malta está a viver um autêntico pesadelo.

Grávida de 16 semanas foi internada com uma hemorragia grave e apresenta “risco extremo” de sofrer outra, mas os médicos recusaram-se a interromper a gravidez.

O casal já pediu uma transferência para o Reino Unido, mas defendeu que os profissionais de saúde não estão a colaborar, uma vez que não se disponibilizam a fornecer os registos médicos.

Só quero sair daqui com vida

Malta é o único país da União Europeia que proibe o aborto em quaisquer circunstâncias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos