Manchester City estuda punir Walker por "festa sexual" durante confinamento

O lateral do Manchester City Kyle Walker

O Manchester City estuda punir o lateral da seleção inglesa Kyle Walker, após a publicação da notícia de que o jogador participou de uma "festa sexual" em pleno período de confinamento devido à pandemia do coronavírus na Inglaterra.

Walker, de 29 anos, pediu desculpas após o tabloide The Sun publicar que o lateral havia convidado duas jovens prostitutas e um amigo a seu apartamento na última terça-feira (31), um dia depois de Walker, em suas redes sociais, pedir aos seguidores para que respeitem as medidas de distanciamento social decretadas pelo governo britânico.

O Reino Unido soma 621 mortes por COVID-19 nas últimas horas, com um número total de 4.934 falecidos, de acordo com os dados oficiais deste domingo (5).

"Quero pedir desculpas à minha família, meus amigos, meu clube, aos torcedores e ao público por decepcioná-los", declarou Walker em comunicado.

"Neste momento, há heróis aí fora que fazem uma diferença vital para a sociedade e eu quero apoiá-los e destacar seu sacrifício incrível para salvar vidas", completou o lateral.

Em comunicado, o Manchester City comentou o caso: "Nossa comissão técnica e os jogadores estão trabalhando em apoio ao incrível esforço do NHS (Serviço Nacional de Saúde) e outros trabalhadores essenciais na luta contra os efeitos da COVID-19 de todas as maneiras que podemos. As ações de Kyle foram contra estes esforços".

"Lamentamos escutar as acusações, tomamos nota do comunicado e do pedido de desculpas de Kyle e abriremos um expediente disciplinar interno nos próximos dias", completou o clube.