Manifestação diante da OMS pede reação aos efeitos das alterações climáticas na saúde

·1 minuto de leitura
O pessoal médico se manifesta em Genebra perante a OMS

Quase 200 profissionais da saúde marcharam neste sábado (29) em frente à sede da Organização Mundial da Saúde (OMS), em Genebra, para exigir que as autoridades dos países membros reconheçam e atuem para combater os riscos das mudanças climáticas.

As pessoas vestidas com aventais médicos brancos e usando máscaras marcharam ou foram levadas em cadeiras de rodas por dois quilômetros pelo distrito internacional de Genebra, até a sede da OMS.

Alguns carregavam enormes faixas para pedir ação, incluindo um termômetro gigante que recriou a escala de temperatura em vermelho ascendendo em direção a um planeta em chamas.

Uma vez em frente ao prédio da sede da OMS, membros da rede de ativistas do clima Doctors for Extinction Rebellion (Doctors4XR) entregaram uma petição ao diretor geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Assinado por mais de 1.100 profissionais de saúde em todo o mundo, o texto enfatiza "a inércia, a inação e o abismo entre os discursos e ações oficiais".

Eles também exigem que as autoridades de saúde de todos os países, que atualmente participam virtualmente da principal reunião anual dos Estados Membros da OMS, "declarem publicamente que a mudança climática coloca as pessoas em risco de morte e tomem medidas agora para preservar a vida".

nl/dl/age/mis/ap

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos