Manifestação em Brasília reúne do Novo ao PCdoB, mas presença do público é baixa

·2 minuto de leitura
BRASÍLIA, DF,  BRASIL,  12-09-2021, 12h00: Protesto Fora Bolsonaro organizado pelo MBL (Movimento Brasil Livre), na esplanada dos ministérios. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
BRASÍLIA, DF, BRASIL, 12-09-2021, 12h00: Protesto Fora Bolsonaro organizado pelo MBL (Movimento Brasil Livre), na esplanada dos ministérios. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Representantes locais de partidos como PCdoB, PDT, PSB, Rede, Cidadania e Novo participaram da manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Brasília neste domingo (12). Apesar da diversidade partidária, o movimento organizado pelo MBL (Movimento Brasil Livre) teve baixa adesão do público.

A Polícia Militar do Distrito Federal não divulgou a estimativa de participantes, mas o espaço ocupado pelos manifestantes em frente ao Congresso Nacional foi menor em comparação com as manifestações pró-governo, realizada em 7 de setembro, e outras organizadas pela esquerda em meses anteriores.

O carro de som foi palco para militantes que pediam o impeachment de Bolsonaro e a união entre as legendas em defesa da democracia. O único político com cargo eletivo a discursar foi Leandro Grass (Rede-DF), deputado distrital e pré-candidato ao governo do Distrito Federal.

Ao fim do protesto, as lideranças presentes fizeram um balanço positivo do ato.

"Acho que nós rompemos um tabu, mostramos que é possível estar nas ruas um do lado do outro, todo mundo falando e se ouvindo. Foi um passo muito importante e vamos insistir na frente ampla. Para derrubar Bolsonaro, precisamos de todos", afirmou Paulo Vinícius da Silva, membro do comitê regional do PCdoB.

Um dos coordenadores do MBL, Victor Rattes, considerou a manifestação um sucesso e atribuiu à baixa presença do público ao clima seco de Brasília.

"Eu acho que foi um público ok, considerando que a gente estava com uma temperatura adversa, com esse clima seco", disse.

De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a temperatura máxima neste domingo na capital foi de 34°C.

A maioria dos manifestantes usava blusas brancas e carregava cartazes contra o governo. Entre os participantes também estavam integrantes do movimento LGBTQI+.

Embora o MBL tenha prometido poupar o PT de críticas, uma das faixas dizia "Nem Lula, nem Bolsonaro".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos