Manifestações do 7 de Setembro serão 'ultimato' ao Judiciário, diz Bolsonaro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
(Arquivo) Em meio à queda de sua popularidade, Bolsonaro convocou a mobilização de suas bases no feriado de 7 de setembro, com protestos previstos para acontecer nas principais capitais do país (AFP/EVARISTO SA)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira que as manifestações em seu apoio previstas para 7 de setembro serão "um ultimato" para os juízes do Supremo Tribunal Federal (STF), que acusa de quererem prejudicá-lo.

“Não podemos admitir que uma ou duas pessoas que, usando da força do poder, queiram dar novo um novo rumo ao nosso país", disse Bolsonaro, referindo-se a dois juízes do Supremo que têm em mãos investigações contra ele e seu entorno.

“Essas uma ou duas pessoas têm que entender o seu lugar. O recado de vocês, povo brasileiro, na próxima terça-feira será um ultimato para essas duas pessoas”, enfatizou o presidente, durante cerimônia oficial na Bahia. “Respeitem a nossa liberdade. Entendam que vocês dois estão no caminho errado, porque sempre dá tempo de se redimir."

Em meio à queda de sua popularidade, Bolsonaro convocou a mobilização de suas bases no feriado de 7 de setembro, com protestos previstos para acontecer nas principais capitais do país. Analistas veem o ato como uma demonstração de força do presidente, que anunciou sua presença pela manhã em Brasília e à tarde em São Paulo.

O tom beligerante das convocações despertou temores de violência, levando em conta que grupos opositores também convocaram passeatas para o mesmo dia.

Bolsonaro trava há meses uma batalha pública contra dois juízes do Supremo: Alexandre de Moraes e Luis Roberto Barroso. Entre as investigações em andamento no STF está a de divulgação de informações falsas, ofensas e ameaças a vários de seus juízes, aberta em 2019.

No mês passado, Moraes, a cargo do caso, incluiu Bolsonaro entre os investigados, após seus reiterados questionamentos ao sistema de votação eletrônico. O juiz determinou nesta sexta-feira a prisão de dois militantes bolsonaristas, investigados por suposta articulação via redes sociais de atos contra a democracia para o 7 de Setembro, segundo a imprensa brasileira.

mel/app/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos