Autoridades indianas investigam atropelamentos de 3 jornalistas em 24 horas

Nova Délhi, 26 mar (EFE).- A polícia investiga os atropelamentos mortais de três jornalistas ocorridos em menos de 24 horas na Índia, dois ontem no estado setentrional de Bihar e outro nesta segunda-feira em Madhya Pradesh (centro do país).

A vítima de hoje é o informador Sandeep Sharma, que investigava vários casos de mineração ilegal na cidade de Bhind, onde foi atropelado, disse à Agência Efe o secretário da associação de jornalistas de Madhya Pradesh, Rajash Sharma.

A fonte assegurou que o jornalista foi assassinado por causa de seu trabalho e não em um simples acidente de trânsito, além de denunciar que a violência contra os repórteres é "muito frequente" na região.

Sobre este caso, a polícia informou que deteve um suspeito e iniciou uma investigação especial.

"O veículo (que atropelou Sharma) foi apreendido e o motorista foi detido. Foi formada uma equipe de investigação especial e o motorista está sendo interrogado e será apresentado perante um tribunal daqui a pouco", explicou à Agência Efe o inspetor chefe da delegacia de polícia de Kotwali, Shalendra Singh.

A morte de Sharma se soma à de outros dois jornalistas na cidade de Bhojpur, no estado de Bihar, que, segundo a polícia, foram atropelados no domingo por volta das 21h local (12h30, em Brasília), enquanto estavam em uma moto.

"Ainda estamos investigando se tratou-se de um assassinato ou não", indicou o superintendente de Polícia de Bhojpur, Avkash Kumar.

O presidente do Sindicato de Jornalistas em Ativo de Bihar, Kamlesh Kumar Singh, manifestou que os dois repórteres foram assassinados "pelo seu trabalho".

Kumar pediu que às autoridades da Índia que investigue a morte dos dois informadores.

Em setembro, um grupo de agressores matou a tiros a jornalista crítica ao extremismo hinduísta Gauri Lankesh em Bangalore (sul da Índia).EFE