Manifestações pró-Bolsonaro em Brasília tiveram pelo menos sete tentativas de invasão ao STF

·2 minuto de leitura
Policemen armed with rifles protect the Superior Court of Justice - STF in Brasilia, Brazil, on September 6, 2021. Supporters of far-right Preisdent Jair Bolsonaro will protest to show their support for his attacks on the country's Supreme Court.  (Photo by Luiz Souza/NurPhoto via Getty Images)
Prédio do STF teve proteção adicional durante manifestações pró-Bolsonaro em Brasília (Foto: Luiz Souza/NurPhoto via Getty Images)
  • Em atos em Brasília, apoiadores de Bolsonaro tentaram invadir o STF pelo menos sete vezes

  • STF e ministros da Corte foram principais alvos de Bolsonaro em discursos em Brasília e em São Paulo

  • Luiz Fux deve abrir sessão do STF hoje com resposta a falar de Bolsonaro

Durante as manifestações a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Brasília, chefes das forças de segurança identificaram pelo menos sete tentativas reais de invasão ao prédio do Supremo Tribunal Federal. A informação foi revelada pela coluna Painel, da Folha de S. Paulo.

Autoridades do Distrito Federal ainda temem que algo possa acontecer nesta quarta-feira (8), já que alguns apoiadores do presidente Bolsonaro acamparam em Brasília. A expectativa é que hoje o presidente do Supremo, Luiz Fux, abra a sessão com uma resposta aos discursos de Bolsonaro, feitos nos atos de 7 de setembro.

Leia também

De acordo com a Folha, duas tentativas de invasão ao STF aconteceram pela parte de trás do prédio, mas forças de segurança conseguiram interceptar a ação. Bolsonaristas também derrubaram grades ao redor do Supremo e outros ameaçaram entrar no prédio pelo caminho em frente ao Itamaraty. Policiais chegaram a usar bombas de gás para impedir invasões.

Autoridades descreveram que entre os manifestantes mais radicais, estavam os caminhoneiros e os chamados “boinas vermelhas”.

Bolsonaro discursou contra o STF

O STF e os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso foram os principais alvos de Jair Bolsonaro (sem partido) nos discursos feitos ontem pelo presidente, tanto em Brasília quanto em São Paulo. Bolsonaro chegou a dizer que não cumpriria mais ordens de Moraes, por exemplo.

"Ou esse ministro se enquadra, ou ele pede pra sair", disse Bolsonaro. "A paciência do povo já se esgotou."

"Não vamos aceitar que pessoas como Alexandre de Moraes continua a açoitar a nossa democracia e desrespeitar a nossa constituição", disse o presidente. Ele reclamou da determinação de Moraes de mandar prender Jason Miller, ex-assessor de Trump, ouvido no inquérito dos atos antidemocráticos. "Saia Alexandre de Moraes, deixa de ser canalha. Deixe de oprimir o povo brasileiro e censurar os seus adversários."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos