Manifestante é morto quando tentava bloquear universidade no Iraque

Manifestante em Nassiriya, sul do Iraque, em 10 de fevereiro

Um manifestante foi morto nesta segunda-feira quando tentava bloquear uma universidade em Nassiriya, no sul do Iraque, onde a desobediência civil está perdendo força depois de mais de quatro meses de revolta popular.

De manhã, manifestantes bloquearam brevemente várias faculdades em Nassiriya, reabertas após confrontos com membros da segurança, que abriram fogo para dispersar os grevistas, disseram fontes médicas.

Confrontos entre manifestantes e forças de ordem, guardas de segurança e manifestantes rivais são cada vez mais frequentes perto de escolas e administrações públicas no sul do Iraque, onde o movimento de desobediência civil está perdendo força.

Os estudantes continuam sendo a ponta de lança dessa revolta, que exige a revisão do sistema político e a renovação total da classe dominante.

Frente a eles, as autoridades que nomearam Mohammed Allawi para formar um governo responsável pela organização de eleições antecipadas antes de 2 de março pedem um retorno à vida normal.

Desde o início, em 1º de outubro, de uma revolta popular sem precedentes, quase 550 iraquianos foram mortos, quase todos manifestantes e metade deles na capital Bagdá.