Manifestante invade evento de partido da primeira-ministra da Itália e protesta: 'Sem cidadania para Bolsonaro'

Um manifestante interrompeu um evento organizado pelo partido da primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, para protestar contra uma possível concessão de cidadania ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), neste último sábado.

'Ele não merece': Parlamentar italiana defende revogação de cidadania honorária dada a Bolsonaro

Atos terroristas: Golpista apontada como organizadora de atos terroristas diz à PF que plano era transferir acampamento de QG para Esplanada

O protesto foi feito durante o evento "Lombardia para votar", organizado pelo partido de extrema-direita Irmãos da Itália:

— Chega de Bolsonaro. Sem cidadania para Bolsonaro, não sejam cúmplices — gritou o homem, identificado como Francesco Fortinguerra, aos pés do palco de um teatro na cidade de Milão.

Naquele momento, preparava-se para falar o presidente da região, Attilio Fontana, candidato a reeleição. Fortinguerra levava consigo um cartaz com uma ilustração que trazia a imagem de Meloni, líder de extrema-direita, de mãos dadas a Bolsonaro.

— A primeira-ministra Giorgia Meloni deveria participar do evento, o ato foi dirigido a ela — disse Francesco, que é filiado ao partido Europa Verde.

Meloni participou apenas virtualmente do evento. O cartaz levado por Francesco Fortinguerra foi feito pela artista italiana Cristina Donati Meyer, e uma cópia foi pregada ao lado do consulado brasileiro em Milão:

Occ

Não é a primeira vez que temores de que o ex-presidente brasileiro tenha concedida uma cidadania italiana suscitam reação da oposição do país. Na semana passada, após os ataques às sedes dos três poderes em Brasília, o deputado Angelo Bonelli, também do partido Europa Verde, pediu durante uma sessão na câmara para que o governo dê a nacionalidade a Bolsonaro. Questionado sobre o tema, o chanceler afirmou que o brasileiro não deu entrada no procedimento para ter a cidadania italiana.

Na região de Vêneto, por sua vez, parlamentares da oposição voltaram a criticar a cidadania honorária concedida ao brasileiro pela cidade de Anguillera, local de onde os antepassados de Bolsonaro tem origem. Entre os partidos que voltaram a pedir a revogação da cidadania estão o Partido Democrático, o Movimento Cinco Estrelas, os Verdes e a Refundação Comunista, segundo o jornal Corriere del Veneto.

— Só porque você tem bisavós você merece uma cidadania? Acho que o município deve passar uma mensagem clara de que ele não merece — disse ao GLOBO Elena Ostanel, conselheira regional de Vêneto, um cargo equivalente ao de deputada estadual. — Por conta de como ele governou nesses anos, com a Covid-19 e Amazônia, ele é a pessoa certa para ter uma cidadania honorária?