Manifestantes condenam em Londres os primeiros 100 dias de Trump

Ativistas da Anistia vestidos de Estátua da Liberdade durante manifestação pelos primeiros 100 dias do governo de Donald Trump, em frente à embaixada dos Estados Unidos em Londres, em 27 de abril de 2017

Cem pessoas fantasiadas como a Estátua da Liberdade se reuniram nesta quinta-feira em frente à embaixada dos Estados Unidos em Londres para denunciar a presidência de Donald Trump, que no sábado completará 100 dias na Casa Branca.

Os manifestantes permaneceram meia hora no local, em absoluto silêncio. Seguravam na mão uma réplica da tocha da liberdade e na outra mensagens da organização Anistia Internacional (AI), tais como "Boas-vindas aos refugiados".

"Em apenas cem dias, o presidente Trump conseguiu ameaçar e minar em várias ocasiões os direitos humanos nos Estados Unidos e no mundo", declarou Patrick Corrigan, funcionário da AI.

"A Estátua da Liberdade, se estivesse viva como eu, teria chorado", disse Kerry Moscogiuri, outro membro da organização de defesa dos direitos humanos.

Segundo a Anistia Internacional, no sábado serão realizadas manifestações similares na Irlanda do Norte e na Escócia.

Desde que assumiu o cargo, Trump foi criticado regularmente pelas organizações de defesa dos direitos humanos, especialmente por sua política anti-imigração.