Manifestantes em Brasília pedem golpe e fazem ataques ao Congresso e STF

·2 minuto de leitura
BRASILIA, DF,  BRASIL,  06-09-2021, 23h00: Após furarem o bloqueio da Polícia e invadirem a Esplanada dos Ministérios com carros e caminhões, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro ficam em frente ao último bloqueio da polícia antes da praça dos Três Poderes. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
BRASILIA, DF, BRASIL, 06-09-2021, 23h00: Após furarem o bloqueio da Polícia e invadirem a Esplanada dos Ministérios com carros e caminhões, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro ficam em frente ao último bloqueio da polícia antes da praça dos Três Poderes. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Uma longa mensagem amarrada em caminhões de manifestantes que furaram o bloqueio da polícia na madrugada diz que o grupos deixa Brasília quando a seguinte pauta for atendida: "Destituição de todos os ministros do STF".

Outro cartaz, também apoiado num caminhão, dizia que o "câncer do Brasil" é o "STF, TSE, Senado Federal, Câmara dos Deputados, Zé Dirceu, Lula, Dilma, Gleisi, Omar Aziz, Renan Calheiros, Randolfe Pacheco, Lira, Rodrigo Maia, Alcolumbre, etc".

No acampamento em frente ao Ministério da Agricultura há carta pedindo impeachment dos ministros do STF e voto impresso. "Pedimos que vocês, ministros, saiam, porque estamos no nosso direito. Zé Trovão nos representa", afirma placa de uma manifestante, que cita caminhoneiro foragido justamente por ataques às instituições.

Os manifestantes também gritam que "o povo é o Supremo" e dizem que "o povo chegou" em frente ao Itamaraty. Ali há barreira de policiais que impedem a ida dos apoiadores de Bolsonaro até o STF.

BLOQUEIO

Caminhões e manifestantes pressionam a primeira linha formada por PMs na altura do Palácio do Itamaraty para romper o bloqueio e invadir o espaço.

Uma segunda linha, poucos metros abaixo, é formada por carros e PMs do Batalhão de Choque. Os caminhões fazem forte buzinaço, e os manifestantes gritam "Vamos invadir". Se caminhões e manifestantes passarem por esses bloqueios, terão acesso às laterais dos prédios do Congresso e do STF (Supremo Tribunal Federal).

Apesar da pressão, até as 9h30, não havia iminência de que a multidão e os caminhões ultrapassariam as barreiras. Os PMs seguem parados e há grades separando-os dos manifestantes, mas não há empurra-empurra ou uso de spray de pimenta para contê-los.

OPOSIÇÃO

Grupos de oposição ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se reúnem em frente à Torre de TV, em Brasília, para protestar contra o governo. O ato faz parte do Grito dos Excluídos, que tradicionalmente ocorria na Esplanada dos Ministérios, mas mudou de lugar neste ano por conta das manifestações em apoio ao presidente.

Os participantes da manifestação oposicionista pedem o impeachment do presidente e gritam palavras de ordem a favor da vacina, da democracia e do auxílio emergencial.

Apesar da proximidade com os atos bolsonaristas -a poucos metros da concentração, apoiadores do presidente seguem em direção à Esplanada -não houve atritos até o momento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos