Manifestantes pró-Bolsonaro no Maranhão dizem que coronavírus nunca matou e nem vai matar

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Manifestantes decidiram sair às ruas do Maranhão neste domingo (15) para expressar seu apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mesmo com as recomendações das instituições de saúde pública de que aglomerações não devem ser formadas para evitar a ampliação da crise do novo coronavírus que atinge o país.

Os atos foram oficialmente cancelados pelos seus organizadores, o que foi ignorado por esse grupo de manifestantes.

Em vídeo gravado na avenida Litorânea, em São Luis, neste domingo (15), um manifestante diz em megafone que o coronavírus é fake news criado pela China e que derrubou as bolsas pelo mundo.

"Eu tenho o vírus da gripe no meu corpo, e você também tem. Todo mundo tem. Coronavírus nunca matou uma pessoa na face da Terra. E não vai matar. Velhos morrem porque têm pneumonia e outras coisas mais. Não tenho medo do 'caronavírus'", diz o homem.

No vídeo é possível ver diversas pessoas utilizando máscaras descartáveis nos rostos.

Segundo levantamento da agência de notícias AFP divulgado na sexta-feira (13), até então 5.043 pessoas haviam morrido no mundo contaminadas pelo novo coronavírus, e mais de 134.300 haviam sido contaminadas.

No Brasil, há 121 casos de contaminação confirmados.

O presidente Bolsonaro disse, na terça-feira (10), que o coronavírus era "muito mais fantasia" e que não era "tudo isso que a grande mídia propaga". Ao menos seis pessoas que encontraram Bolsonaro estão com coronavírus. O próprio presidente fez teste para o coronavírus, que deu negativo.

Na quinta-feira (12), durante live em suas redes sociais usando uma máscara e depois em rede nacional, Bolsonaro desestimulou a ida aos protestos deste domingo (15).

Neste domingo (15), Bolsonaro passou a estimular os protestos, com postagens desde cedo nas redes sociais, e ainda participou das manifestações em Brasília.