Manifesto com Malu Mader, Chico, Gil e Caetano pede a reeleição de Jandira Feghali

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*ARQUIVO* RIO DE JANEIRO - RJ 21.09.2016 -  Dilma participa de um comício na Cinelandia da campanha da candidata a prefeitura da cidade do Rio de Janeiro Jandira Feghali (PT), na zona central do Rio de Janeiro.   (Foto: Raquel Cunha/Folhapress)
*ARQUIVO* RIO DE JANEIRO - RJ 21.09.2016 - Dilma participa de um comício na Cinelandia da campanha da candidata a prefeitura da cidade do Rio de Janeiro Jandira Feghali (PT), na zona central do Rio de Janeiro. (Foto: Raquel Cunha/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mais de 130 artistas e intelectuais como Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Fernanda Montenegro e Malu Mader assinaram um manifesto pedindo a reeleição da deputada federal Jandira Feghali (PC do B-RJ) à Câmara. O documento virá a público nesta terça-feira (2).

De acordo com o texto, a próxima legislatura da Casa terá que fazer frente à extrema direita, promover a retomada econômica e cultural do país e pautar uma agenda de enfrentamento à fome e às desigualdades acentuadas nos últimos anos.

Para isso, afirma, a presença de Jandira seria imprescindível.

"Sua experiência, sensibilidade, trajetória, capacidade de diálogo, articulação, trânsito e respeito conquistado junto às mais diversas correntes políticas e ideológicas serão fundamentais para os desafios que o próximo governo, que queremos seja do presidente Lula, deverá enfrentar em um esforço de união e reconstrução nacional", diz o manifesto.

O documento reúne ainda nomes como os atores Marieta Severo, Ângela Leal, Ana Beatriz Nogueira, Denise Fraga, Dira Paes, Fabio Assunção, Gregório Duvivier, a filósofa e colunista da Folha Djamila Ribeiro e o professor da USP Eugênio Bucci. Depois de publicado, o manifesto estará aberto a novos signatários.

Os artistas e intelectuais destacam o trabalho da parlamentar na presidência da Frente Parlamentar Mista de Cultura e da Comissão de Cultura da Câmara, além de sua relatoria da Lei Aldir Blanc, voltada ao fomento do setor cultural.

"Nosso apoio decidido e entusiasmado à reeleição de Jandira Feghali como deputada federal antecede e independe da opção pelo voto. Trata-se de um reconhecimento à sua atuação, indispensável e imprescindível à cultura e à democracia brasileira", diz o texto.

A pré-candidatura da deputada do PC do B à reeleição deve ser oficializada ainda neste mês.

Leia, abaixo, a íntegra do manifesto em apoio a Jandira Feghali:

"Nas eleições gerais de 2022, mais do que nunca, será necessária a constituição de uma forte bancada parlamentar, na Câmara de Deputados e no Senado Federal, capaz de fazer frente à contraofensiva da extrema direita e que nos permita avançar em uma retomada econômica, educacional, social e cultural. Uma agenda nacional que enfrente a crise, a fome, as desigualdades e a exclusão social que se agravaram de maneira trágica nos últimos quatro anos. Que dê relevância estratégica à pauta cultural e compreenda que cultura é direito e deve ser valorizada em todas as suas dimensões.

Neste sentido, nós, trabalhadores e trabalhadoras da cultura, artistas, produtores(as) culturais, intelectuais, militantes e realizadores(as) nos campos das artes, da cultura e da comunicação, afirmamos ser imprescindível e indispensável a reeleição de Jandira Feghali como Deputada Federal.

A presença de Jandira no cenário político brasileiro é uma exigência dos tempos que virão. Sua experiência, sensibilidade, trajetória, capacidade de diálogo, articulação, trânsito e respeito conquistado junto às mais diversas correntes políticas e ideológicas serão fundamentais para os desafios que o próximo governo, que queremos seja do Presidente Lula, deverá enfrentar em um esforço de união e reconstrução nacional. Para o setor cultural, particularmente, o seu mandato é indispensável. Jandira criou e presidiu Frente Parlamentar Mista de Cultura, a Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados e foi autora da Lei Cultura Viva, além de relatar e articular um conjunto de outras conquistas.

Nesta última legislatura, em um contexto de extinção do Ministério da Cultura, pandemia e guerra cultural bolsonarista, foi relatora e articuladora da Lei Aldir Blanc (LAB), atuando de maneira decisiva para garantir o maior investimento já realizado em fomento direto de forma descentralizada para a cultura no Brasil. Os R$3 bilhões da LAB chegaram a todos os estados e cerca de 4.700 municípios brasileiros. A Lei Aldir Blanc 2 (PL 1518/2021), de sua autoria e aprovada pelo Congresso Nacional, significará a efetivação do Sistema Nacional de Cultura no Brasil, com investimento permanente e descentralizado ao setor cultural do Brasil, fortalecendo a gestão da cultura em estados e municípios.

Nosso apoio decidido e entusiasmado à reeleição de Jandira Feghali como Deputada Federal antecede e independe da opção pelo voto. Trata-se de um reconhecimento à sua atuação, indispensável e imprescindível à cultura e à democracia brasileira. Convidamos cada um e cada uma a declarar este apoio, assinando este manifesto."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos