Manu Gavassi fala sobre trabalho com Bruna Marquezine em 'Maldivas': 'Mais maduras agora'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O primeiro convite de trabalho que Manu Gavassi recebeu após o “Big Brother Brasil”, em 2020, foi interpretar a síndica de um condomínio de luxo na Barra da Tijuca numa série do streaming. Milene é também uma tremenda “171”, daquelas que roubam dinheiro do caixa do prédio e ainda vira suspeita na morte da vizinha Patrícia (Vanessa Gerbelli). A paulistana viu no papel, um dos principais de “Maldivas”, no ar na próxima quarta-feira na Netflix, a oportunidade de mostrar sua porção atriz.

TikTok: Aos 29, Manu Gavassi se considera 'idosa' na rede social

'The boys', 'Westworld' e 'Sob pressão': saiba os lançamentos de séries em junho no streaming

— Tenho 11 anos de carreira, mas tem gente que nem sabe que eu atuo — diz Manu, de 29 anos. —Mas estou aprendendo a saborear as oportunidades em vez de pensar: “Nossa, ninguém me vê como atriz, preciso me provar.”

Uma das principais séries nacionais da plataforma em 2022, “Maldivas” tem Bruna Marquezine, num repeteco como filha de Vanessa Gerbelli, tal qual na novela “Mulheres apaixonadas”, de 2003. Agora, ela é Liz, recém-chegada ao condomínio de Milene para descobrir quem matou a mãe. Outras suspeitas são Kat (Carol Castro) e Rayssa (Sheron Menezes). Natália Klein assina o roteiro dessa comédia misteriosa cheia de deboche e completa a vizinhança como Verônica, amiga de Patrícia.

Na série, Manu pode reencontrar a amiga Bruna no ambiente de trabalho e tê-la como apoio.

—Conheci a Bruna trabalhando há muitos anos. Fizemos parte do crescimento uma da outra. Foi muito legal nos observar mais maduras agora no trabalho — diz a jovem. — Era bom ter a presença da outra para inseguranças pessoais, para inseguranças de cena. Dividíamos camarim e jogávamos Uno horrores.

Após a volta à TV, Manu retornará aos palcos com a turnê “Eu só queria ser normal”. No dia 22 de julho, estreia em Natal (RN). Ao Rio, chega em 18 de agosto, com apresentação no Vivo Rio:

—Essa turnê não é sobre nenhum álbum, é sobre a minha história.

Uma das artistas mais bem-sucedidas quando se fala de estratégia digital (no “BBB”, ela é considerada um case até hoje), Manu é uma das poucas que estão — por enquanto — com o TikTok desatualizado. Sua última postagem, um #publi, é de dezembro. Acredita que há uma supervalorização de números pelo mercado ao comentar a questão levantada pela cantora Halsey sobre a obrigação de viralizar na rede do momento. A americana desabafou sobre a vontade de lançar uma canção que a gravadora tem segurado. A reclamação ganhou apoio de Anitta, Adele e Florence Welch:

— Pensamos só em números, não é só isso o que importa. A maioria dos artistas de que gosto hoje em dia não são os que têm mais número, e eu continuo ouvindo, continuo indo ao show. A todos, é cobrado o mesmo tipo de sucesso.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos