Maré: Fiocruz aponta eficácia de 42,4% com uma dose de Astrazeneca; proteção sobe após 40 dias

·3 min de leitura

RIO — Levantamento da Fiocruz elaborado a partir do programa de imunização em massa feito no Complexo da Maré, o 'Vacina Maré', apontou que uma dose de Astrazeneca tem eficácia de 42,4% contra a Covid-19, percentual que sobe progressivamente ao longo do tempo, chegando a 58,6% após 40 dias. O estudo, que envolveu cerca de 37 mil moradores da comunidade que tomaram a primeira dose entre os dias 29 de julho e 1º de agosto, mostra ainda que a proteção muda conforme a idade da pessoa vacinada: 57,5% para adultos de 18 a 35 anos, e 34,8% para pessoas de 36 a 59.

A eficácia em idosos não é avaliada no estudo, uma vez que, na época em que a vacinação em massa para toda a população adulta da Maré foi realizada (entre o fim de julho e o início de agosto), pessoas acima de 60 anos — que representam apenas 6% da população da Maré, segundo a Fiocruz — já tinham sido contempladas com as duas doses da vacina contra a Covid-19, ou seja, estavam com o esquema vacinal completo de acordo com calendário do município.

Fernando Bozza, coordenador da pesquisa de efetividade da vacinação em massa na Maré, destaca que o programa teve o objetivo de antecipar a vacinação de toda a população adulta jovem da comunidade com a primeira dose da AstraZeneca, contemplando ainda os que estavam com a vacinação atrasada. Quando o programa foi realizado, o município estava aplicando a primeira dose em adultos de 33 anos.

— Com as 37 mil primeiras doses, ultrapassamos nossa meta inicial, de vacinar 34 mil pessoas. Verificamos que, desse total, 88% (cerca de 32.500 moradores) retornaram para tomar a segunda dose em outubro. Apesar de concluirmos que a eficácia da vacina aumenta ao longo das semanas e de ainda estarmos fazendo análises de efetividade da segunda dose, já foi percebida a necessidade de se completar todo o esquema vacinal para uma imunização mais eficiente — afirma Bozza.

O trabalho de verificação da efetividade da vacina foi iniciada após os quatro dias de imunização em massa, considerando critérios como idade, sexo, tempo de infecção após a vacinação, tempo até a segunda dose, ocorrência de casos graves e prevenção de óbitos. O mutirão para a segunda dose ocorreu entre os dias 14 e 16 de outubro, e a Fiocruz ainda está fazendo análises sobre a sua efetividade naquela população.

O 'Vacina Maré' é uma iniciativa da secretaria municipal de Saúde, da Fiocruz e da associação Redes da Maré e foi implantada nas sete unidades de atenção primária que atendem a comunidade e também em sete associações de moradores da região, totalizando 14 pontos de vacinação. A força-tarefa ainda acompanhará por mais meses (até janeiro de 2022) os efeitos da vacina em duas mil famílias da Maré, totalizando cerca de 8 mil pessoas.

Desde a primeira fase da #VacinaMaré, moradores estão sendo chamados a participar voluntariamente do estudo, assinando um termo de consentimento e se comprometendo a notificar os pesquisadores sobre sintomas e possíveis contaminações por Covid-19.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos