Mar revolto invade calçadão do Leblon, no Rio, e faz Marinha emitir alerta

***ARQUIVO***RIO DE JANEIRO, RJ, 26.01.2017 - Vista da praia do Leblon, na zona sul do Rio de Janeiro. (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)
***ARQUIVO***RIO DE JANEIRO, RJ, 26.01.2017 - Vista da praia do Leblon, na zona sul do Rio de Janeiro. (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O mar revolto invadiu o calçadão da praia do Leblon, na zona sul do Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (13) e deixou um rastro de areia no local.

Equipes da Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana) foram na avenida Delfim Moreira na manhã desta segunda para limpar a ciclovia do posto 11. Apesar disso, não houve restrições ao trânsito.

O mar agitado fez a Marinha emitir um alerta de ressaca para as praias do Rio de Janeiro, que podem ter ondas de 2,5 a 3 metros. O aviso segue válido até as 9h desta terça-feira (14), razão pela qual o Centro de Operações da prefeitura orienta que as pessoas evitem entrar no mar ou caminhar na orla enquanto durar a ressaca.

Durante o final de semana, a cidade registrou chuvas moderadas e baixas temperaturas, com mínima de 15,4°C , registrados na manhã de domingo (12), no Alto da Boa Vista, na zona norte.

De acordo com o Alerta Rio, um sistema de alta pressão atua sobre o Rio de Janeiro nesta segunda-feira, trazendo variação da nebulosidade. Não há, porém, previsão de chuva. Já os ventos serão de moderados a fortes.

Na terça (14), o céu ficará encoberto e há previsão chuva fraca a partir da madrugada até a tarde. A estimativa média de chuva é menor que 5 mm para toda a cidade.

Em maio, a cidade foi uma das capitais que enfrentou uma onda de frio. Na ocasião, o município registrou mínima de 12,2°C, a temperatura mais baixa do ano, segundo o Alerta Rio. O tempo ruim encobriu a ponto Rio-Niterói, dando a impressão de que a estrutura havia sido 'engolida' pela neblina.

À época, a cidade entrou em estágio de mobilização. O Centro de Operações da Prefeitura do Rio registrou 25 ocorrências em razão das chuvas, 13 envolvendo bolsões d'água, 11 quedas de árvores e 1 deslizamento, que aconteceu na estrada Grajaú-Jacarepaguá.

Durante o temporal, uma mulher foi atingida pelo galho de uma árvore em frente ao Hospital Federal dos Servidores do Estado, no bairro da Saúde, região central do Rio. Identificada como Aline Martins, ela foi encaminhada ao hospital e está em estado grave. Regiões da zona norte registraram chuva de granizo, principalmente na Tijuca.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos