Maracanã receberá hospital de campanha durante pandemia de coronavírus

Por Rodrigo Viga Gaier
Imagem aérea do complexo do Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Maracanã vai receber um dos seis hospitais de campanha que serão erguidos no Estado do Rio de Janeiro para atender ao aumento da demanda de pacientes devido à pandemia de coronavírus, informou nesta quinta-feira a Secretaria de Estado de Saúde.

O estádio, que recebeu a final da Copa do Mundo de 2014 e as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos de 2016, está sendo preparado para receber a estrutura temporária, depois que os gestores Flamengo e Fluminense deram aval.

O governo do Estado ainda não definiu se a estrutura será montada no campo do estádio de futebol ou em alguma outra instalação do complexo esportivo, que inclui um estádio de atletismo atualmente desativado, um parque aquático e o ginásio do Maracanãzinho.

Os detalhes sobre o início da montagem e o tamanho do hospital de campanha ainda estão sendo definidos, segundo assessores da secretaria, e serão anunciados pelo governador Wilson Witzel e pelo secretário de Saúde, Edmar Santos.

Na véspera, os dois disseram que estão previstos ao menos seis hospitais de campanha no Estado, cada um com capacidade de 200 leitos. O Rio de Janeiro é o segundo Estado com mais casos de Covid-19 no Brasil, com 370 casos e seis mortes, atrás apenas de São Paulo, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde na quarta-feira.

"Nossa avaliação técnica é que apenas após 4 de abril poderemos fazer avaliação mais precisa do achatamento da nossa curva (de casos) e nossa capacidade de hospitalizar as pessoas em situação mais grave“, disse Witzel a jornalistas.

A prefeitura do Rio também se prepara para inaugurar uma unidade de campanha no centro de convenções Riocentro, além da montagem de estruturas temporárias em locais próximos a hospitais existentes, de forma a desafogar o atendimento regular nas emergências.

Em São Paulo, um hospital de campanha está sendo montado no tradicional estádio do Pacaembu, e em Brasília o Estádio Mané Garrincha também receberá um hospital de campanha.

Por conta da pandemia de coronavírus, todo o calendário do futebol brasileiro foi suspenso pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), assim como em vários países afetados pela doença.