Marca de iogurte oferece mais de R$ 200 mil para quem aceitar trabalhar na Islândia

Executivo também terá que documentar seu tempo explorando a aurora boreal, cachoeiras, geleiras e outras maravilhas naturais da Islândia (Getty Creative)
Executivo também terá que documentar seu tempo explorando a aurora boreal, cachoeiras, geleiras e outras maravilhas naturais da Islândia (Getty Creative)
  • Empresa de laticínios oferecerá 262 mil para o selecionado se mudar para a Islândia;

  • Trabalho inclui criação de conteúdo para as mídias sociais da empresa e sugestões de novos sabores de iogurte;

  • Interessados precisam ter um passaporte válido e boas habilidades de escrita e fotografia.

A Siggi's, empresa de laticínios que produz iogurte no estilo islandês, abriu uma vaga de emprego que para muitos pode ser considerada uma verdadeira realização: um cargo de executivo, jornada de quatro dias por semana e o selecionado ainda receberá US$ 50 mil (ou R$ 262 mil) para se mudar para a Islândia.

No comunicado da vaga, a empresa escreveu que "os últimos anos encorajaram as pessoas a redefinir o que elas mais valorizam" e que "essa mudança de cultura está enraizada na ideia de liberdade e flexibilidade. Como resultado, muitos estão buscando um modo de vida mais simples, incluindo sair das grandes cidades ou priorizar o trabalho remoto".

Segundo o portal Insider, o selecionado, que exercerá o cargo com o nome de "Chief Simplicity Offi-skyr", "criará conteúdo para as mídias sociais da empresa, sugerirá novos sabores de iogurte inspirados na cozinha tradicional islandesa e documentará seu tempo explorando a aurora boreal, cachoeiras, geleiras e outras maravilhas naturais da Islândia".

Para se candidatar ao posto, os interessados devem ter um passaporte válido, boas habilidades de escrita e fotografia e "desejo de viver uma vida simples".

Trabalho dos sonhos

A Deel, empresa de contratações de funcionários internacionais, está buscando um trabalhador para a vaga de "social media nômade". O funcionário terá de viajar em uma van mobiliada para habitar pela Austrália e Nova Zelândia por seis meses, criando conteúdo turístico sobre os destinos que irá visitar e compartilhando seu dia a dia como um nômade digital.

Para melhorar, além de ganhar a van totalmente equipada para seu uso e ter seu custos de viagem, refeições, combustível, estacionamento, vistos e transferências pagos, o viajante profissional irá receber um salário mensal de US$ 3.400 (aproximadamente R$ 17 mil).

Contudo, não é todo mundo que poderá se inscrever. A oportunidade é destinada para profissionais com mais de três anos de experiência como criadores de conteúdo para redes sociais ou embaixadores de marcas, e é preciso saber escrever e falar em inglês. Como o profissional irá viver em uma van, é necessário também ter uma carteira de motorista com validade até outubro de 2023 e um passaporte válido.