Marcas de luxo invadem com tudo o Metaverso

·2 min de leitura
  • Empresas aproveitaram o lançamento de suas coleções virtuais para lançar produtos físicos;

  • De espaços virtuais à NFTs colecionáveis, as marcas de luxo estão investindo com tudo na nova tecnologia;

  • Setor da moda é conhecido por abraçar lentamente os novos meios de comunicação.

O ano de 2020 foi um péssimo ano para a indústria da moda, especialmente a moda de luxo. Ao todo, a indústria viu seu lucro cair 93% em relação a 2019. Para amenizar os problemas causados pela pandemia, como a queda no consumo global e os problemas na cadeia logística, um dos investimentos que as maiores marcas do mundo têm feito tem sido estrear no Metaverso.

A indústria da moda é tradicionalmente tardia na hora de adotar novas tecnologias, tendo sido uma das últimas a surfar na onda do e-commerce.

Leia também:

No entanto, no último ano muitas marcas criaram novidades para serem aproveitadas no ambiente virtual.

A Gucci, por exemplo, recriou seu museu em Florença, o de Gucci Garden, no mundo virtual do Roblox, um dos jogos de mundo aberto online mais jogados do mundo.

Assim como o Gucci Garden possui uma loja onde se pode adquirir itens de luxo, a versão virtual também contou com um espaço para a venda de edições limitadas de itens para os jogadores, todos inspirados em peças reais disponíveis no museu da Itália.

O museu ficou aberto entre os dias 17 e 31 de maio, quando recebeu cerca de 20 milhões de visitantes.

A marca também criou um NFT, chamado de Área, para sua coleção de outono. O token foi vendido pela casa de leilões Christie's por US$ 20 mil.

A Burberry, famosa marca britânica, também criou sua coleção de NFTs. Vendidos no jogo Blankos Block Party, um dos jogos "pay to earn" mais jogados atualmente, ao todo os tokens renderam US$ 375 mil.

A Balenciaga, por sua vez, estabeleceu uma parceria com a Epic Games para criar itens exclusivos para o Fortnite, um dos jogos mais jogados do mundo. As peças de roupas podem ser adquiridas não só pelos jogadores para colocar em seus avatares no mundo virtual, mas também podem ser compradas em suas versões físicas no site e nas lojas da marca.

A Dolce & Gabbana foi mais uma das marcas que entraram no mundo dos NFT, criando uma coleção de nove peças que foi vendida por US$ 5,7 milhões.

Por último, neste ano, a Balmain anunciou uma coleção de NFTs em parceria com a Mattel. A coleção tem o intuito de criar três avatares da Barbie, além de 50 peças de roupas e acessórios.

As roupas, que pretendem não ter definição de gênero e multiculturais, poderão também ser compradas através das lojas e dos sites da Balmain.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos