Marcelo no Fluminense? Diretoria monitora lateral-esquerdo, mas desejo do atleta segue de permanecer na Europa

Um burburinho nas redes sociais movimentou a torcida do Fluminense: o retorno do lateral-esquerdo Marcelo, atualmente no Olympiacos, da Grécia. Com a liberação da diretoria para que Cristiano buscasse um novo clube, já que não está nos planos para 2023, a volta de uma das maiores revelações de Xerém voltou a ser assunto. Mas o que há de fato?

O EXTRA foi atrás para publicar que o Fluminense, sim, monitora a situação do lateral-esquerdo, conforme divulgado pelo 'Canal do Villela'. No entanto, pelo que apurou a reportagem, um retorno é considerado bastante improvável neste momento por ambas as partes.

O Fluminense mantém contato com Marcelo e seu estafe há cerca de um ano e meio, desde antes de o lateral-esquerdo deixar o Real Madrid. Desde que ele foi para o Olympiacos, no entanto, os contatos foram reduzindo.

Em todos as conversas, inclusive na mais recente, Marcelo manteve a mesma posição: quer permanecer no futebol europeu e cumprir seu contrato com o Olympiacos. Uma volta para o Brasil a curto prazo está descartada.

Devido a posição do atleta, não foi oficializada proposta oficial para a contratação do lateral-esquerdo.

Em agosto de 2022, o lateral-esquerdo visitou o CT Vale das Laranjeiras, em Xerém, e rasgou elogios a estrutura do clube quando comparado a de sua época:

— A estrutura melhorou muito. Na minha época, era um pouquinho diferente, mas, com o grande trabalho do Fluminense, ficou espetacular. Acho que não há melhor base para que as crianças sejam ensinadas e tenham uma carreira vitoriosa — afirmou.

Passeando pela sede das categorias de base do clube, Marcelose divertiu ao reencontrar funcionários e reviver lembranças de sua passagem pelo Tricolor. Festejado pela molecada, o ídolo ainda aproveitou a ocasião para conversar com os jogadores que cumpriam sua rotina de treinos por lá:

— Para mim é motivo de orgulho e honra voltar ao lugar onde aprendi tudo na minha vida. Sempre que tenho tempo de vir ao Brasil, estou aqui. A essência não mudou, as pessoas continuam com a mesma vontade de ensinar as crianças, o que, na verdade, considero uma vitória. Passei muito tempo em Xerém e fiz grandes amigos, que levo comigo até hoje. Fico muito feliz de retornar à minha casa e sou eternamente grato ao Fluminense — declarou.