Marcelo Queiroga erra número de brasileiros imunizados com duas doses contra covid-19

·2 minuto de leitura
Brazilian Health Minister Marcelo Queiroga delivers a speech upon the arrival of a container with 1,000,000 doses of the Pfizer-BioNTech vaccine against COVID-19 at the Viracopos International Airport in Campinas, some 100 km from Sao Paulo, Brazil on April 29, 2021. - Brazil received Thursday a first lot of 1,000,000 doses of the Pfizer-BioNTech vaccine developed by US drugmaker Pfizer and BioNTech of Germany. (Photo by NELSON ALMEIDA / AFP) (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)
Marcelo Queiroga esteve em reunião na Fiesp nesta segunda-feira (Foto: Nelson Almeida/AFP via Getty Images)
  • Marcelo Queiroga afirmou que 18% da população recebeu duas doses da vacina contra a covid-19

  • Na realidade, cerca de 7,49% dos brasileiros receberam as duas doses

  • Ministério da Saúde enviou 64 milhões de doses para estados e municípios, não 70 milhões

Durante reunião na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o país tem 18% da população vacinada com duas doses contra a covid-19. O número, no entanto, é de 7,49%, segundo o consórcio de veículos de imprensa. 

“A luz da esperança é a vacina no braço de cada um dos brasileiros. Hoje, já temos imunizados com as duas doses cerca de 18% da população brasileira. Isso é um dado importante, e vamos avançar mais", declarou Queiroga no encontro nesta segunda-feira (3). 

O número de brasileiros que já receberam uma dose da vacina contra o coronavírus é de 31,8 milhões, ou seja, 15% da população. Com as duas doses, são 15 milhões de pessoas, equivalente a 7,49%. 

Leia também

Além disso, Queiroga também afirmou que "mais de 70 milhões de doses de vacina já distribuídas", informação também incorreta. Segundo o site do Ministério da Saúde, a pasta repassou 64 milhões de doses ao estados brasileiros. 

Novo contrato com a Pfizer

Na mesma reunião, Queiroga afirmou que o Brasil deve assinar um novo contrato de compra de vacinas da Pfizer, para a aquisição de mais 100 milhões de doses. Dessa forma, o país teria 200 milhões de doses garantidas do imunizante contra a covid-19.

A declaração foi feita nesta segunda-feira (3), durante fala de Queiroga na Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). Segundo o ministro, o contrato está “na iminência de ser fechado”.

“Um contrato com a Pfizer já na iminência de ser fechado, um novo contrato com a Pfizer para 100 milhões de doses da vacina. 100 milhões. Ou seja, o Brasil terá à disposição da sua sociedade, 200 milhões de doses da vacina Pfizer”, declarou Marcelo Queiroga.

O primeiro contrato prevê a chegada de 100 milhões de doses até setembro de 2021. Segundo o ministro, o segundo contrato fala em 35 milhões de doses em outubro deste ano.

“Isso (200 milhões de doses) equivale a imunizar cerca de metade da população ainda esse ano. Porque esse segundo contrato prevê que no mês de outubro já tenha 35 milhões de doses da Pfizer. Eu estou tranquilo quanto à essa previsão”, declarou.