Marcha do Dia da Independência da extrema direita atrai milhares de pessoas na Polônia

Marcha do Dia da Independência da extrema direita atrai milhares de pessoas na Polônia

Por Agnieszka Pikulicka-Wilczewska e Marek Strzelecki

VARSÓVIA (Reuters) - Milhares de pessoas se reuniram em Varsóvia nesta sexta-feira para uma marcha anual organizada pela extrema direita da Polônia para marcar o Dia da Independência, com algumas delas exibindo slogans de supremacia branca e contra homossexuais e soltando sinalizadores vermelhos.

O público, que incluiu famílias com crianças e também representantes de grupos da extrema direita, balançaram bandeiras vermelha e branca da Polônia e cantaram “Deus, Honra, Pátria” ao andarem pelo centro de Varsóvia, em meio a uma forte presença policial.

“A Polônia será independente apenas se os direitos de todos à vida forem iguais e o aborto for completamente proibido”, disse uma participante Malgorzata Kurzeja, 42, ativista anti-aborto.

O evento anual se tornou um ponto de fricção, com grupos de extrema direita e apoiadores do governo nacionalista do primeiro-ministro Mateusz Morawiecki, do partido Lei e Justiça (PiS), de um lado e progressistas poloneses do outro.

Desde que chegou ao poder em 2015, o governo tem buscado estimular valores familiares mais conservadores e tradicionais na vida pública, incluindo a introdução de uma proibição quase total ao aborto. Críticos internos e externos acusaram o governo de fomentar homofobia durante campanhas eleitorais.