Marcos Palmeira revela segredos e sexo escondido em "Pantanal" de 1990

Marcos Palmeira fala sobre
Marcos Palmeira fala sobre "Pantanal" (Reprodução TV Globo)

Marcos Palmeira foi um dos entrevistados para o especial sobre "Pantanal" veiculado no "Domingão do Huck". O programa trouxe uma reportagem especial falando sobre o remake e a versão original na novela, que foi exibida originalmente pela TV Manchete em 1990.

Hoje interpretando o protagonista José Leôncio, Marcos Palmeira foi o personagem Tadeu na versão original da trama. O ator explicou que as gravações no bioma passaram por vários perrengues, mas nada disso impediu que surgisse um clima de pegação entre o elenco.

"Não tinha água quente no início, não tinha televisão e dormia todo mundo no mesmo quarto. Mas tinha umas correntes que ficavam se arrastando aí de madrugada", riu ele.

O ator também relembrou o assédio do público, que perseguia os atores nas ruas. "Na época não tinha equipamento de luz, então passamos cinco meses direto aqui. A novela estreou sem a gente saber que era um sucesso. Descobrimos quando descemos no aeroporto de Campo Grande, o público que estava esperando saiu correndo atrás de Jove e Juma".

Troca de papeis

Em conversa com os jornalistas sobre o remake, Marcos Palmeira garantiu que não quis influenciar a atuação de José Loreto, e que era hora de Tadeu ganhar novos ares a partir do trabalho do ator. "Custei a me desapegar do Tadeu. Mas em nenhum momento eu tive interesse de dizer pro José Loreto o que ele tinha que fazer. Ele é outro Tadeu, e foi lindo de ver ele renascer nesse papel. Essa é uma nova história, temos que nos livrar desse peso de 30 anos atrás", explicou.

José Loreto confirmou que ganhou liberdade para repensar o papel de Tadeu, e que ficou emocionado com o apoio de Marcos Palmeira no set de gravação. "Ele foi muito sensível, generoso. Ele me dava dicas o tempo todo sem saber, me apontava o caminho sem dizer que estava fazendo isso. Ele quer que eu possa seguir esse caminho sem comparação, nunca colocou esse peso pra mim", garantiu.

Sobre retornar ao universo de Pantanal após tantos anos, Marcos Palmeira contou que ficou emocionado ao chegar no local. "Está sendo um prazer e uma grande virada na minha carreira após 30 anos de trabalho. Experiência incrível, estou com quase 60 anos de idade, então foi um presente que ganhei. Dedico o meu Zé Leôncio para o Cláudio Marzo, que viveu o personagem na primeira versão da trama".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos