Mari Bridi reflete ao exibir cicatrizes após redução mamária: “Olhar com amor”

Mariana Bridi é casada com o ator Rafael Cardoso e empodera outras mulheres (foto: AgNews)
Mariana Bridi é casada com o ator Rafael Cardoso e empodera outras mulheres (foto: AgNews)

Resumo da Notícia:

  • Mariana Bridi refletiu nas redes sociais sobre a importância de se olhar com afeto

  • Ela comentou que os padrões estéticos precisam ser deixados de lado

  • A influenciadora ainda ressaltou que quer mostrar suas cicatrizes porque se ama

Mariana Bridi usou as redes sociais para refletir com as seguidoras sobre algumas novas marcas do seu corpo. Mostrando as cicatrizes de uma redução mamária que fez nos últimos meses, ela buscou empoderar com uma reflexão.

A youtuber e influenciadora comenta que as mulheres são ensinadas a olhar com crítica para seus corpos, não afeto. “Não nos ensinaram a nos olhar com amor, e autoestima é um negócio muito louco! A maneira que a gente se olha, impacta direta e profundamente na maneira como a gente vê o mundo”, explica.

Contra padrões estéticos e defensora do bem-estar, Mariana completa: “O poder de transformação pode estar na gente! Quando a gente consegue se olhar com carinho, amor e admiração, ficamos fortes contra as interferências externas, ao mesmo tempo que podemos contribuir para um olhar generoso coletivamente!”

A influenciadora ainda ressalta que ter um olhar mais empático para si não livra as pessoas de se abalarem com críticas ou pensamentos externos. “Mas a mudança não acontece do dia pra noite, é preciso dedicação e vejo como muito necessária, essa nossa busca diária por autoconhecimento e valorização da autoestima”, ensina.

Ela deseja que as seguidoras se valorizem mais como são.

“Temos que valorizar a mulher que se olha no espelho e se acha foda e potente por ser quem ela é! Essa sou me olhando, me enxergando, me reconhecendo em todas minhas questões e marcas, mas com amor! E sim, eu estou adorando colocar minhas cicatrizes pra jogo nessas nas fotos, porque vocês já sabem: sou bem dessas mulheres que se amam”.