Maria Bethânia homenageia Gal Costa em primeiro show após morte da amiga e parceira musical

Em seu primeiro show depois da morte de sua amiga e parceira musical Gal Costa, em Belo Horizonte, a cantora Maria Bethânia prestou uma homenagem a ela. “Tudo certo como dois e dois são cinco”, disse, em referência a música “Como 2 e 2”, de Caetano Veloso, eternizada na voz de Gal no seu álbum “FA-TAL – Gal A Todo Vapor”, de 1971. Gal morreu no último dia 9, aos 77 anos.

Dia da Consciência Negra: confira a programação para comemorar a data no RJ

De sapiosexual a arromântico: entenda orientações sexuais motivadas por comportamentos

Enquanto falava, uma foto das duas juntas dividindo um microfone em cima de um palco estampava o telão.

“Peço aos senhores uma chuva de palmas para a voz imortal de Gal”, concluiu Bethânia. Antes que ela terminasse de falar, a plateia do Teatro Minas Centro ficou de pé para ovacionar a intérprete de canções que se tornaram marcos na história da MPB como “Baby”, “Vapor Barato” e “Um Dia de Domingo”.

A emoção de Bethânia ao fazer essa homenagem repercutiu nas redes sociais. "Muito difícil ver Bethânia arrasada assim. Parece que dói na gente", escreveu uma fã no Twitter.

No Instagram, onde o vídeo do momento foi publicado pela conta oficial da Bethânia, muitos fãs também deixaram comentários.

"Ai meu Deus. Tudo em volta está deserto… obrigado por sua sensibilidade, pela história que vocês construíram e por dividir esse amor conosco! Volta, Gal", disse um. "Belíssima e tocante homenagem, Bethânia! Gal ovacionada como sempre foi e sempre será", registrou outro. "Quanta beleza......Bethânia, escreva sobre vocês, as histórias de vocês. Memórias", sugeriu um terceiro.

Ao cantar “Sonho Meu”, de Dona Ivone Lara, que gravou com Gal para seu álbum “Álibi”, de 1978, Bethânia levou a mão ao coração. O momento também foi registrado por fãs.

A última colaboração musical entre as amigas baianas foi em 2018 na canção "Minha Mãe", de César Lacerda e Jorge Mautner, que integrou o álbum "A Pele do Futuro", de Gal. No mesmo álbum tem o hit "Cuidando de Longe", de Marília Mendonça, com quem Gal fez questão de gravar junto.

Linn da Quebrada celebra parceria com Fernanda Montenegro no filme 'Dona Vitória'

Copa do Mundo: Maluma abandona entrevista após pergunta sobre direitos humanos no Qatar

Durante a entrega do 23º Grammy Latino, nesta quinta-feira, Anitta e Thalia (duas dos quatro apresentadores da noite) também fizeram uma breve homenagem à Gal. Com um trecho da lenda da MPB cantando “Chuva de Prata” na gravação do DVD “A Pele do Futuro” (2019) passando no telão, Anitta disse ao lado de Thalia:

- Nos deixou uma figura icônica do meu país. Divertida, única e infinitamente talentosa. Gal, você vai fazer muita falta e esse show é para você.

Já a mexicana lembrou que a "mãe de todas as vozes" foi reconhecida pela Academia de Gravação com o Prêmio Pelo Conjunto da Obra em 2011.