Maria Bopp se manifesta contra 'haters' que publicam fotos dela nua: 'Me mostrem à vontade'

O Globo
·1 minuto de leitura
Reprodução / Instagram

Intérprete da personagem Blogueirinha do Fim do Mundo, que aparece em vídeos sarcásticos nas redes sociais, a atriz e roteirista Maria Bopp vem sendo alvo de ataques na internet há cerca de duas semanas.

Nas publicações bem-humoradas que ela posta regularmente no Instagram e no Twitter, temas relacionados a machismo e racismo, além de fatos recentes do universo político — com referências a figuras como o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) —, são abordados sob viés crítico.

Para intimidá-la, perfis falsos têm publicado, nas páginas oficiais de Maria, reproduções de cenas da série "Me chama de Bruna" em que ela aparece nua.

Na produção disponível no Globoplay, a atriz encarna Bruna Surfistinha, pseudônimo de Raquel Pacheco, paulista que ganhou fama ao publicar diários virtuais de sua vida como prostituta — a história dela já havia sido adaptada para o cinema, em "Bruna Surfistinha" (2011), com Deborah Secco no papel principal.

Nesta semana, Maria Bopp se manifestou contra os ataques de "haters", e disse que não se constrange com as imagens de seu corpo nu na série.

"Fico muito feliz que cada dia mais esse trabalho tá indo pro mundo. Há umas duas semanas, tiveram uns perfis fakes comentando as minhas publicações do Twitter com fotos minhas nuas tiradas de cenas da série pra me constranger. Como se isso fosse motivo de vergonha", ela escreveu em sua página.

No mesmo texto, ela prossegue: "Fio, eu amo ter sido a Bruna! Entreguei meu corpo pra contar uma história que vai muito além de uma 'apologia' à prostituição e quem assiste a série sabe disso. Então que me mostrem à vontade. Tem infinitos ângulos espalhados em quatro temporadas pra vocês escolherem".