Marielle 'revive' em robô no Facebook: projeto relembra propostas da vereadora

(Reprodução/Viva Marielle/Facebook)

Na noite de 14 de março, a vereadora e ativista Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes foram executados quando voltavam de um debate na Casa das Pretas, no Rio de Janeiro. De acordo com testemunhas e câmeras de segurança da região, um carro se aproximou do carro de Marielle e as pessoas que estavam nele efetuaram diversos disparos. O crime segue em investigação pela polícia.

Cerca de dois meses depois do assassinato de Marielle, um novo projeto quer impedir que as propostas da vereadora e ativista sejam esquecidas. O grupo, composto pelos diretores de arte Phillipe Santos e Julian Vilela e os redatores Camilla Ferreira e Paulo Santos, sob a orientação da diretora de arte Lara Roncatti, desenvolveu um bot – uma espécie de robô – que conversa com usuários do Facebook, divulgando os projetos da vereadora e trazendo informações sobre as investigações.

(Reprodução/Facebook)

Segundo Phillipe Santos, um dos criadores do projeto, a ideia surgiu quando eles souberam que projetos de Marielle haviam sido aprovados na Câmara do Rio de Janeiro depois de sua morte. “Isso nos impactou e passou a sensação que ela não tinha morrido. A partir daí, pensamos em ‘revivê-la’ num bot, para mostrar que ela continua presente entre as pessoas, de alguma maneira. Decidimos, então, fazer a Marielle dar detalhes dos projetos dela através do bot”, explica.

(Reprodução/Facebook)

Robô

Para conversar com o bot basta acessar a página Viva Marielle e selecionar a opção ‘Enviar mensagem’. Depois, basta clicar em ‘Começar’ para saber mais sobre os projetos da vereadora.

Os criadores explicam que desenvolveram o projeto em três semanas, mas continuam atualizando a ferramenta com notícias e informações sobre o crime. “Acreditamos que o projeto é orgânico, está vivo, assim como a voz da Marielle. Então ele tem que acompanhar a realidade o tempo todo. Esse é um dos nossos desafios”, explicam.

(Reprodução/Facebook)

O grupo não possui ligações com a vereadora e seu partido, embora tenha tentado entrar em contato com sua equipe . “Nosso objetivo é contribuir um pouco com o enorme legado que a Marielle deixou e continua vivo. Estamos tentando fazer isso da maneira mais respeitosa possível. Queremos somar e não subtrair o lindo trabalho que ela fez”, detalha Santos.