Marieta Severo completa 75 anos hoje e celebra oportunidade de viver uma avó em nova novela: 'Estou feliz de estar neste lugar'

·3 min de leitura

Após dar vida às elegantes vilãs Fanny, de “Verdades secretas” (2015), e Sophia, de “O outro lado do paraíso” (2017), Marieta Severo volta a ser uma mulher do povo na pele de Noca, a alegre avó de Lara (Andreia Horta), em “Um lugar ao sol”, nova novela da Globo que estreia na próxima segunda-feira. Completando 75 anos hoje, a veterana exalta a oportunidade de voltar a fazer uma figura popular e lembra da adorável Dona Nenê, de “A grande família”, personagem que interpretou por 13 anos.

— Fanny e Sophia trafegavam num setor da elite brasileira, com essa problemática toda do status e do consumo. Graças a Deus, Dona Nenê e Vó Noca estão completamente fora disso. As mulheres cotidianas não vivem nessa esfera do poder e do dinheiro, e isso é muito exemplar. É a vida real. As questões de Nenê e Noca fazem bem à alma. As das outras nós devemos combater — compara Marieta.

Noca carregará também traços de outra avó cativante das telinhas: Iná, vivida pela saudosa Nicette Bruno em “A vida da gente” (2011), reprisada no ano passado. Lícia Manzo, autora das tramas, explica a razão de ter sempre uma figura sábia e otimista como matriarca da família.

— A figura da avó dá a oportunidade de falar de ancestralidade, de chacoalhar a crença de que quem é mais velho não tem nada para ensinar. É engraçado que eu nem tive uma. Talvez eu crie a que eu gostaria de ter tido — confessa Lícia, que destaca ainda o papel de Regina Duarte como avó em “Sete vidas”, outra obra sua: — São três avós muito provocadoras, ativas. Se eu fizer outra novela, farei uma quarta vó. É meu tributo a uma fatia da população que equivocadamente é esquecida quando tem tanto a oferecer.

Com três filhas e sete netos na vida real, Marieta afirma que é muito especial interpretar uma avó e endossa a necessidade de dar voz a essa faixa etária:

— Ser avó é ter um afeto absoluto, puro e precioso. Estou feliz de estar nesse lugar. Noca tem pouca instrução, mas possui a sabedoria da vida. Às vezes, o conhecimento formal não leva alguém a ser sábio. “Um lugar ao sol” toca em pontos atuais que estamos vivendo. É bom abrirmos esta discussão, valorizarmos o que as pessoas nessa faixa etária têm a dizer. A tendência é deixar os velhos de fora.

Mulher forte

“Vó Noca é uma sobrevivente do machismo, da falta de oportunidade, mas é extremamente solar. Ela compreende os outros, tem empatia. Uma frase dela é ‘Sempre dá para ir adiante, mesmo quando parece que não sobrou nada’”.

Passado sombrio

“Ela tem um passado que vai sendo revelado na história. Noca perdeu a filha e criou a neta. Elas têm uma liga, são só as duas no mundo. A personagem soube conduzir a neta para lidar com a dor de forma positiva”.

Avó moderna

“Lara é portadora dos melhores valores. O engraçado é que Noca, sendo uma mulher mais velha, é quem vai bagunçar o coreto. Ela tem mais maleabilidade do que a neta que é jovem, mas é careta. Já Noca está sempre ampliando horizontes e abrindo perspectivas. Na novela, a característica que você espera da juventude vem da velhice”.

Salvação

“Foi salvador poder ter essa personagem para estudar. Entrar no universo dela foi redentor. Não sei o que seria de mim se não tivesse tido a novela para passar esse período horroroso”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos