Marieta Severo critica Bolsonaro na Globo: "Discurso de violência"

·3 min de leitura
Marieta Severo concedeu entrevista ao Altas Horas no sábado (25) de Natal

Resumo da Notícia:

  • Marieta Severo falou dos dez anos que se afastou da TV

  • Em 1969, ela e Chico Buarque fugiram para a Itália por conta da Ditadura Militar

  • No Altas Horas, ela mandou diversas indiretas para Jair Bolsonaro

Sucesso na pele de Noca em Um Lugar ao Sol, Marieta Severo concedeu uma entrevista franca a Serginho Groisman no Altas Horas desse sábado (25). A atriz relembrou os dez anos em que ficou afastada da TV por conta da Ditadura Militar e ainda criticou o presidente Jair Bolsonaro.

Curiosamente, no palco estavam Juliana Paes e Baby do Brasil, que já fizeram publicações favoráveis ao atual governo. Mesmo assim, a veterana por diversas vezes deixou mensagens com críticas inferidas a Bolsonaro.

"Foi na época da Ditadura, uma época terrível, que a a gente espera que não volte nada semelhante, parecido. Existia uma censura, uma impossibilidade de Chico [Buarque, cantor e ex-marido de Marieta] se apresentar na televisão, e eu achava que não era justo eu me apresentar com ele sendo censurado. Foi por isso. Eu fiquei uns dez anos sem fazer televisão, e o motivo foi esse, não foi uma opção profissional de 'quero fazer mais teatro'", disse ela sobre o período afastada da TV.

Groisman lembrou que na época do AI-5 (Ato Institucional número 5), de 1968, houve uma intensificação à censura e perseguição daqueles que eram considerados subversivos ao regime ditatorial. Por essa razão, ela e Chico Buarque tiveram que viajar para a Itália, em janeiro de 1969, após verem Caetano Veloso e Gilberto Gil serem presos. Na época, ela estava grávida de Silvia Buarque.

"A gente recebia muito recado de que, se Chico voltasse, ele ia ser preso. Eu estava com barrigão... Aí a gente falou 'não vamos voltar', e aí Silvinha nasceu na Itália por causa disso, ficamos mais de um ano lá por causa desse período tenebroso, que alguns aí clamam de volta. Mas eu com a minha experiência, minha vivência de ter passado por esses períodos todos, digo que não há nada pior. É insuportável não ter liberdade, é insuportável viver sem democracia", disse ela, novamente cutucando o atual governo.

No final de sua entrevista, Marieta fez seus votos de um ano melhor e ainda aproveitou para tecer críticas indiretas ao atual presidente da República.

"Que o ano que vai entrar seja um ano em que nós brasileiros possamos lidar com coisas mais alegres, positivas, construtivas, resgatar toda a alegria e criatividade que nosso povo tem. Sem esse discurso tão ruim de violência, de arma, de ódio, de estímulo à briga entre nós. A gente não é assim, não quer ser assim e não seremos assim no ano que vem", encerrou.

Confira o vídeo da participação de Marieta Severo no Altas Horas:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos