Marília Mendonça: Corpo de piloto de avião é enterrado em Brasília

·3 min de leitura
Enterro de Geraldo Medeiros Júnior, piloto de avião que levava Marília Mendonça - Reprodução/TV Globo
Enterro de Geraldo Medeiros Júnior, piloto de avião que levava Marília Mendonça - Reprodução/TV Globo
  • Corpo de piloto de avião que caiu com Marília Mendonça foi enterrado na manhã deste domingo (7)

  • Profissional tinha 56 anos e morreu com outros quatro tripulantes, incluindo a cantora

  • Marília morreu aos 26 anos e estava a caminho de um show em Piedade de Caratinga (MG)

O corpo de Geraldo Medeiros Júnior, piloto da aeronave que caiu com a cantora Marília Mendonça, foi enterrado na manhã deste domingo (7), em Brasília. Ele tinha 56 anos e três filhos, de 3, 11 e 19 anos.

"Ele merece toda homenagem do mundo. Era uma pessoa fantástica", disse a ex-mulher do piloto, Euda Dias, em entrevista à TV Globo durante o velório. Os dois ainda eram muito amigos.

O plano inicial da família era cremar o corpo e levar as cinzas à cidade natal do piloto, Floriano, no Piauí. No entanto, segundo Euda, os planos mudaram e ele foi sepultado na Asa Sul, onde Geraldo morava havia 30 anos, por volta das 11h20.

"Não vai ser mais cremado porque a burocracia está muito grande. A gente tinha essa intenção pra guardar as cinzas em Floriano, com o pai dele. Mas não vai ser mais, vai ser enterrado aqui no Campo da Esperança, aqui pertinho. E vai ser assim. Mudança de planos", afirmou à TV Globo.

O copiloto do avião, Tarciso Pessoa Viana, de 37 anos, que também vivia no DF, será velado na capital neste domingo. Ele deixa um filho de 21 anos, que também se prepara para ser piloto, e uma filha de 5 anos. Sua mulher, Martha, está grávida de sete meses.

Tarciso pilotava profissionalmente havia 12 anos. Chamado de Kiko pelas pessoas mais próximas, frequentava uma igreja evangélica em Samambaia (DF).

O ACIDENTE

A aeronave alugada pela cantora caiu em Piedade de Caratinga, interior de Minas Gerais, a 309 quilômetros de Belo Horizonte, e tinha a matrícula PT-ONJ. Segundo a Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais), o bimotor atingiu um cabo de uma torre de alta tensão antes de cair.

Além de Marília, todos que estavam juntos. A sertaneja estava acompanhada do produtor, assessor, piloto e copiloto.

Os bombeiros tiveram dificuldade no resgate por conta das pedras escorregadias. É uma região de mata e com cachoeiras. Segundo informação da equipe local de socorristas, o tanque de combustível teria vazado e se espalhado, mas levado pela correnteza sem chance de incêndio.

A aeronave estava em situação regular e tinha autorização para circulação de Taxi aéreo, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

"Na ação inicial os investigadores identificam indícios, fotografam cenas, retiram partes da aeronave para análise, ouvem relatos de testemunhas, reúnem documentos, etc. Não existe um tempo previsto para essa atividade ocorrer, dependendo sempre da complexidade da ocorrência", afirmou a Aeronáutica, em nota.

A queda será investigada pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos), ligado à Força Aérea Brasileira (FAB). "A conclusão das investigações terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade de cada ocorrência e, ainda, da necessidade de descobrir os fatores contribuintes", informou órgão em nota.

Marilia deixa um filho de 1 ano e 10 meses chamado Léo. O bebê nasceu em dezembro de 2019 e a cantora passou três meses afastada dos palcos para cuidar da criança. Em março, ela voltou com a turnê "Todos os Cantos", mas precisou interromper os shows por causa da pandemia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos