Multidão, choro de famosos, música e homenagens sem fim: Veja, em detalhes, como foi o adeus à Marília Mendonça

·3 min de leitura

Resumo da notícia

Os corpos da cantora Marília Mendonça e de seu tio e assessor, Abicieli Silveira Dias Filho, chegaram ao Cemitério Parque Memorial, em Goiânia, no início da noite deste sábado (6), onde foram sepultados. A cerimônia foi reservada aos familiares da artista, que recebeu mais cedo homenagens de amigos e fãs em um velório aberto ao público no ginásio Goiânia Arena, que começou às 13 horas e encerrou às 16h34.

O Yahoo! acompanhou de perto o adeus emocionado à Rainha da Sofrência. Veja, acima, todos os detalhes da despedida de fãs, amigos e familiares de uma das maiores cantoras do país. 

Leia também:

Os caixões deixaram o local do velório em caminhões do Corpo de Bombeiros por volta das 17h10 e seguiram até o cemitério em um cortejo de 10km acompanhado por fãs, que aguardaram para dar o último adeus à artista. As duplas Maiara e Maraisa e Henrique e Juliano acompanharam o corpo da amiga, no alto do carro, e a aplaudiram diversas vezes durante o trajeto.

O cortejo, que seguiu lentamente pela BR-153 e pela GO-020, levou 1h30. Com isso, o sepultamento, inicialmente previsto para as 17h30, acabou atrasando cerca de uma hora. Atrás do primeiro pelotão, com os caixões, vinham viaturas da polícia fazendo contenção dos curiosos: acompanharam o trajeto vários carros de fãs, além dos ônibus dos cantores sertanejos que compareceram em peso à despedida. Uma fila quilométrica se formou durante o trajeto.

Na entrada do cemitério, a cantora foi recebida por admiradores com mais aplausos, gritos de "Marília" e alguns de seus sucessos sendo interpretados pelos fãs. Segundo a TV Globo, estava prevista uma breve cerimônia religiosa antes do enterro.

As margens das rodovias por onde o cortejo passou estavam lotadas. Ao longo do percurso vários fãs se emocionaram. Na GO-020, na altura do viaduto do condomínio onde Marília morava — e onde a mãe mora atualmente — os carros do Corpo de Bombeiros pararam para que fãs prestassem as últimas homenagens. Flores foram jogadas nos caixões.

Murilo Huff, Maiara e Maraisa ficaram inconsoláveis

As demonstrações de amor à rainha da sofrência durante o velório começaram ainda do lado de fora do ginásio, com fãs ouvindo suas canções em caixas de som. A reportagem tentou conversar com alguns fãs, mas não conseguiu devido ao choro da maioria.

Do lado de dentro, a mãe da artista, Ruth Dias, e músicos parceiros de vida e de palco se consolavam nesse momento de dor. Henrique, da dupla com Juliano, inclusive, chegou a passar mal e teve que receber atendimento médico, segundo informações da assessoria do cantor sertanejo.

Aos prantos, Murilo Huff, ex-namorado e pai do filho de Marília Mendonça, Léo, por diversas vezes abaixou no caixão da ex-namorada e ficou debruçado na urna. Foi consolado por amigos próximos que o ofereceram o ombro e palavras de apoio. Ele também recebeu carinho de famosos como Naiara Azevedo e Luísa Sonza.

Também foi com a sensação de companheirismo por toda a vida que a cantora Maiara, da dupla Maiara e Maraisa, se despediu de Marília. Mais que conectadas entre projetos profissionais, as cantoras referência no segmento feminejo vibravam na mesma sintonia até a confirmação da morte de Marília no acidente aéreo no interior de Minas Gerais, no final da tarde de ontem.

Desde a chegada do corpo ao centro da quadra do Goiânia Arena, Maiara não arredou os pés. Foram quase 5h de comoção, choro e consolo para familiares e amigos.

O velório foi encerrado com diversas homenagens a Marília. Orações e canções foram cantadas por Maiara e outros cantores, como Henrique e Juliano, Felipe Araújo, Nayara Azevedo entre outros nomes de renome nacional presentes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos