Rússia manifesta enérgico protesto por expulsão de diplomatas

Moscou, 26 mar (EFE).- A Rússia expressou nesta segunda-feira seu "enérgico protesto" pela decisão de países da União Europeia e da OTAN de expulsar diplomatas russos por causa do caso Skripal, numa declaração do Ministério de Relações Exteriores divulgada no site oficial.

"Expressamos o nosso enérgico protesto pela decisão adotada", afirmou o Ministério, que advertiu que a Rússia "reagirá".

"Acreditamos que este é um passo como hostil e que não ajuda a estabelecer as causas e a busca pelos culpados", seguiu o texto sobre o ocorrido em 4 de março em Salisbury (Reino Unido), quando o ex-espião russo Sergei Skripal e a filha dele, Yulia, foram envenenados, segundo o Reino Unido, com um agente químico de fabricação russa.

O órgão manifestou que este "gesto provocador" dos países que "seguem o jogo das autoridades do Reino Unido (...) é a continuação da política de confronto que aponta a uma piora da situação".

Segundo o Executivo em Moscou, ao acusar infundadamente à Rússia do envenenamento de Skripal e da sua filha, as autoridades britânicas "adotaram, de fato, uma postura parcial e hipócrita". A parte russa, conforme a declaração, solicitou informação ao Reino Unidos em várias ocasiões, mas não recebeu retornos, embora se trate de uma tentativa de assassinato de cidadãos russos em território britânico. EFE