Marinha afasta militares que fizeram abordados baixarem as calças no Paraná

CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - A Marinha do Brasil afastou militares envolvidos em uma abordagem na rodovia estadual PR-488, em Santa Helena, no Paraná. Imagens de câmera de segurança mostram os oficiais exigindo que os abordados abaixassem as calças para revista pessoal.

A corporação instaurou procedimento administrativo para apurar o episódio. O prazo para concluir a investigação é de 40 dias, prorrogáveis por mais 20.

Nas imagens, que chegaram ao conhecimento da Marinha na última segunda-feira (30), é possível ver os militares revistando os caminhoneiros.

Eles são levados, um a um, para a parte dianteira do veículo, onde são obrigados a abaixar as calças. A Marinha não informou se algum deles foi preso nem se havia algo irregular no caminhão ou na carga.

A ação ocorreu no posto de controle de trânsito, para inspeção de veículos e pessoas na região de fronteira do Brasil com a Argentina e o Paraguai.

Santa Helena fica a 107 km de Foz do Iguaçu. Na região, são constantes as apreensões de armas, drogas e produtos ilegais.

A ação integrou a operação Ágata Arco Sul-Sudeste, "a qual tem o propósito de contribuir para a prevenção, fiscalização, controle e repressão dos delitos transnacionais e dos crimes ambientais", diz a Marinha, em nota.

A corporação informou que a operação Ágata teve início em 24 de maio e que o procedimento padrão em abordagem é tratar as pessoas com educação e respeito, sem nunca constranger o cidadão.

De acordo com a Marinha, os militares foram identificados e afastados da operação. Os nomes e o total de agentes não foram revelados.