Aplicativo permite turista viajar pela África do Sul de Mandela

Johanesburgo, 1 abr (EFE).- O Ministério do Turismo sul-africano apresentou nesta quarta-feira um aplicativo para smartphone que guia os viajantes a 27 lugares que foram importantes na vida do presidente Nelson Mandela, com dicas práticas e informação sobre sua história.

As prisões por onde ele esteve por 27 anos, estátuas, espaços dedicados a sua memória, a fazenda de Liliesleaf e o quartel da guerrilha que Mandela liderou, são alguns dos pontos turísticos apresentados pelo programa.

"Os avanços tecnológicos nos permitem manter vivas nossas histórias", disse na apresentação, realizada em Liliesleaf, o ministro de Turismo, Derek Hanekom, que convidou os turistas que visitem África do Sul a testar a novidade.

"Madiba's Journey" foi desenvolvido pelo Ministério do Turismo e pela Fundação Mandela e está disponível gratuitamente no App Store e no Google play. O roteiro também pode ser acessado como site, que leva o mesmo nome.

Uma cronologia de eventos permite ao usuário conhecer com detalhe a história de Mandela, o primeiro presidente negro da África do Sul, que faleceu aos 95 anos em 5 de dezembro de 2013, em Johanesburgo.

A casa onde Madiba viveu em Soweto, a praça da Cidade do Cabo onde fez seu primeiro discurso após ser libertado e o ponto da estrada de Kwazulu-Natal onde foi detido em 1963 são outros lugares recomendados pelo aplicativo.

"Madiba's Journey" pode ser conectado ao sistema de mapas do telefone para dirigir o turista a qualquer um dos pontos de interesse que tenha selecionado e ainda conta com um serviço para compartilhar nas redes sociais comentários e fotos a partir do próprio aplicativo. EFE