Mario Draghi ganha com facilidade voto de confiança na Câmara italiana

·1 minuto de leitura
.

ROMA (Reuters) - O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, venceu com facilidade um voto de confiança na Câmara nesta quinta-feira, o último passo que precisava para que seu governo possa exercer seus plenos poderes.

A Câmara dos Deputados do país aprovou a moção de confiança por 535 votos a 56 na casa que tem 629 membros, com o partido de extrema-direita Irmãos de Itália sendo a única grande agremiação a se opor ao ex-presidente do Banco Central Europeu.

Draghi foi empossado na semana passada após uma crise política prolongada que viu seu antecessor Giuseppe Conte ser forçado a sair por conta de uma ruptura em sua coalizão.

O primeiro-ministro já havia na quarta-feira conquistado o voto de confiança do Senado, onde apresentou seu discurso de posse como premiê, estabelecendo suas prioridades políticas, começando com a resolução de duas crises: a do coronavírus e a econômica.

A decisão de apoiar Draghi dilacerou o Movimento 5-Estrelas, maior partido no Parlamento, que foi formado em 2009 como um grupo de protesto anti-establishment.

O partido se juntou ao governo multipartidário de Draghi mas muitos de seus eleitores e políticos ainda hesitam em apoiar um ex-chefe do Banco Central Europeu.

(Reportagem de Gavin Jones e Angelo Amante)