Mario Frias diz que defenderá legado de Jair Bolsonaro no Congresso

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 13.12.2021 - Mario Frias, ex-secretário especial da Cultura. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 13.12.2021 - Mario Frias, ex-secretário especial da Cultura. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mario Frias, ex-secretário especial da Cultura, usou suas redes sociais para declarar apoio ao presidente Jair Bolsonaro, do PL, que foi derrotado por Lula (PT) no segundo turno das eleições neste domingo.

"São nos momentos mais difíceis e nas horas mais escuras que conhecemos a lealdade de quem está ao nosso lado. Quero, aqui, declarar publicamente a minha lealdade absoluta ao homem que mais lutou pela liberdade do nosso povo", ele escreveu, em publicações feitas no Twitter e no Instagram.

Frias diz ainda que só foi graças a Bolsonaro que o Brasil registrou um bom desempenho de recuperação. "Presidente, tenha em mim um soldado até o fim. Estarei no Congresso defendendo o seu legado. E pronto para trabalhar sob a sua liderança de novo", completa.

Frias foi o único dos candidatos da Cultura do presidente que se elegeu para o Legislativo. O ator recebeu 122.562 votos em São Paulo para deputado federal.

Neste que é o principal mecanismo de incentivo à cultura do país, os cachês foram limitados a R$ 3.000 e patrocinadores foram impedidos de investir num mesmo projeto por mais de dois anos seguidos, dificultando a perenidade das relações no setor.

A Cultura sob Frias também teve baixa execução orçamentária. Do orçamento de R$ 1,77 bilhão de 2020 foram usados R$ 608,7 milhões, e do total aprovado de R$ 1,69 bilhão para 2021 foram empenhados R$ 620,1 milhões, segundo o Portal da Transparência. A pasta perdeu metade de seu orçamento federal entre 2011 e 2021.