Marrocos é a favor de retomar negociações patrocinadas pela ONU sobre Saara Ocidental

·2 min de leitura
O ministro marroquino das Relações Exteriores, Nasser Bourita, conversa com o novo enviado da ONU para o disputado Saara Ocidental, Staffan de Mistura (AFP/-)

O Marrocos reiterou nesta quinta-feira (13) seu apoio à retomada de um "processo político" sob o patrocínio das Nações Unidas para resolver o conflito no Saara Ocidental, ao receber o novo emissário da ONU para esse disputado território.

Staffan de Mistura foi recebido pelo ministro marroquino das Relações Exteriores, Nasser Bourita, em Rabat, na primeira etapa de uma viagem regional que também incluirá a Argélia.

O governo marroquino reafirmou sua "reabertura do processo político realizado sob a égide exclusiva da ONU para alcançar uma solução política com base na iniciativa marroquina de autonomia".

Em discurso recente, o rei de Marrocos, Mohamed VI, defendeu uma “solução pacífica” para o conflito, mas afirmou que “a 'marroquinidade' do Saara nunca estará na agenda de nenhuma transação”.

O Saara Ocidental, uma ex-colônia espanhola, é considerado um "território não autônomo" pela ONU na ausência de uma solução definitiva. Há décadas, o dossiê enfrenta Marrocos e os saarauís pró-independência da Frente Polisario, apoiados pela Argélia.

Marrocos controla 80% do território e propõe uma ampla autonomia sob sua soberania, enquanto os independentistas pedem um referendo sobre a autodeterminação.

Para Rabat, a retomada das negociações, suspensas desde 2019, deve fazer parte do quadro de “mesas redondas” em que participam Marrocos, a Frente Polisário, a Argélia e a Mauritânia.

A Argélia se opõe ao retorno dos diálogos na forma de mesas redondas como as organizadas na Suíça pelo enviado anterior da ONU, o ex-presidente alemão Horst Köhler, que renunciou em meados de 2019 após não obter resultados significativos.

A viagem regional do emissário da ONU - a primeira desde que assumiu o cargo em novembro - acontece em um contexto de forte rivalidade entre Marrocos e Argélia. Começou na quarta-feira com grande discrição.

Depois de Marrocos, Mistura visitará no sábado os campos de refugiados saarauís de Tindouf e Rabouni, na Argélia, e depois viajará para Argel. Ele terminará sua turnê na Mauritânia em 19 de janeiro.

Segundo o seu porta-voz, o diplomata deseja "ouvir os pontos de vista de todas as partes interessadas em avançar para uma retomada construtiva do processo político sobre o Saara Ocidental".

agr/fka/vg/jvb/mb/ic/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos