Marrocos desmantela célula vinculada ao grupo Estado Islâmico

·1 minuto de leitura
Agentes de segurança do Marrocos realizam operação de combate ao terrorismo em Errachidia, no sudeste do país, em 14 de setembro de 2021 (AFP/-)

As autoridades do Marrocos anunciaram nesta terça-feira (14) que desmantelaram uma célula "terrorista" no sul do país, afiliada ao grupo jihadista Estado Islâmico (EI), e que três suspeitos foram detidos.

De acordo com um comunicado do Escritório Central de Investigação Judicial (BCIJ, na sigla em francês) publicado pela agência de notícias oficial MAP, os três suspeitos que foram detidos na localidade de Errachidia, no sudeste do país, têm 21, 27 e 37 anos e planejavam "ações terroristas".

A nota acrescenta que os suspeitos já tinham escolhido "como alvo iminente de assassinato" uma pessoa que trabalha em "um serviço de utilidade pública".

As diligências realizadas permitiram que os agentes confiscassem uniformes paramilitares, manuscritos que fazem apologia de "operações terroristas", material para divulgação digital e cartazes.

Estes últimos mencionam a região de "Khorasan", a "província" do braço do EI no Afeganistão, como o novo campo de batalha, segundo o comunicado.

Além disso, o líder da célula terrorista se dedicava "ao treinamento e recrutamento", detalhou o BCIJ.

No fim do mês de junho, o BCIJ deteve quatro suspeitos filiados ao EI na região de Marrakech, no sul do país, que tinham a intenção de colocar em prática os planos "das organizações terroristas internacionais" para realizar atentados no Marrocos.

A monarquia árabe do norte da África, que nos últimos anos vem tentando se livrar da violência vinculada a grupos jihadistas, foi palco de um ataque em 2018 contra duas turistas escandinavas, que foram decapitadas em nome do EI.

ko/agr/ezz/vl/erl/es/rpr/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos